Cinema

Vencedor da Palma de Ouro, "Parasita" retrata luta de classes sociais

Longa de Bong Joon Ho é o indicado da Coreia do Sul para o Oscar 2020; produção está em cartaz no Cinépolis

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h22
Cena de "Parasita", que traz forte crítica social
Cena de "Parasita", que traz forte crítica social (parasita)

São Luís - “Parasita” recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes 2019 por decisão unanime do Júri. Em cartaz nos cinemas brasileiros, o longa, com distribuição da Pandora Filmes em parceria com a Alpha Filmes, é dirigido por Bong Joon Ho (“O Hospedeiro” e “Okja”), que também é corroteirista. O longa foi selecionado pela Coreia do Sul para concorrer a uma indicação na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2020. Em São Luís, a produção pode ser vista no Cinépolis (São Luís Shopping), em sessões legendadas, às 16h30 e 19h30.

Na trama, todos os membros de uma família estão desempregados e vivendo na miséria. Até que o filho mais velho arruma emprego como professor de uma garota rica e o contato dessas pessoas com a vida de luxo e glamour as leva a fazer o necessário para ascenderem socialmente.

Assim como nos longas anteriores do diretor, a crítica social está presente em “Parasita”, desta vez ainda mais forte ao questionar o estado da sociedade atual e a impossibilidade de pessoas de diferentes classes viverem juntas em um relacionamento simbiótico. E é a partir dessa premissa que Joon Ho definiu o título do filme: “há pessoas que esperam viver com outras de uma forma coexistente, mas isso não funciona, então elas são empurradas para uma relação parasitária. É um título irônico”, diz.

As duas famílias nesta história têm algumas coisas em comum, sendo ambas compostas por quatro membros, com um filho e uma filha. Mas, em suas vidas cotidianas, ocupam dois extremos completamente diferentes. O filme é em partes engraçado, assustador e triste e mostra as inevitáveis rachaduras que aparecem quando duas classes se enfrentam na sociedade cada vez mais polarizada de hoje. O filme leva o público a pensar. Um dos longas mais aclamados do ano, exibido em dezenas de Festivais, e uma aposta na temporada de premiações em 2020.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.