Polícia | Violência

Fim de semana marcado por três homicídios na Região Metropolitana

Em um dos casos, um homem foi morto a tiros quando estava em um chá de bebê, sendo que não tinha antecedentes criminais
Nelson Melo21/10/2019

SÃO LUÍS - O último fim de semana foi violento na Região Metropolitana de São Luís com o registro de três assassinatos e uma tentativa de homicídio, segundo dados da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). Em uma das situações, um homem foi morto a tiros quando estava em um chá de bebê. Os casos ocorridos nesse período teriam relação com a comemoração de aniversário de uma facção criminosa.

A tentativa aconteceu no início da manhã de sábado, 19, na Feira da Vila Embratel, na área Itaqui-Bacanga. Lá, um carro branco ocupado por homens passou em uma das ruas e um ocupante no banco traseiro baixou o vidro e abriu fogo contra Devert Lindoso Everton, de 31 anos. “Galego”, como era conhecido, foi alvejado no abdômen, embora vários tiros tenham sido disparados pelo autor.

"Galego" foi alvejado no abdômen e encaminhado para o Socorrão I. Foto: Divulgação.

No tiroteio, houve grande agitação na feira por parte de comerciantes e consumidores. De acordo com o delegado Felipe Cézar, do Plantão da SHPP, “Galego” foi encaminhado por feirantes ao Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), onde foi submetido a procedimento cirúrgico. Conforme fontes da Polícia Militar, Devert, que possui vários boxes na feira, é apontado como liderança de uma facção criminosa.

Ele, inclusive, foi preso em março de 2016, na Rua da União, na Vila Embratel, após uma denúncia anônima sobre a venda ilícita de drogas no local. Na fuga, “Galego” e mais quatro pessoas, ainda derrubaram o muro de uma casa em uma tentativa desesperada de escapar do cerco policial. Com Devert e os demais, os policiais apreenderam várias trouxinhas de crack e dinheiro que seria oriundo do tráfico de entorpecentes.

Linchamento
Já por volta das 14h de sábado, conforme o delegado Felipe, a equipe do Plantão da SHPP se deslocou até o Santo Antônio, por trás do Terminal Rodoviário de São Luís, onde um homem foi linchado. José Deilan Pinheiro Reis, como foi identificada a vítima, levou diversas facadas, garrafadas e pedradas. O corpo foi jogado em laje de uma casa abandonada.
O delegado disse que, possivelmente, José Deilan foi linchado por membros de uma facção criminosa. “Ele estava amarrado. Já apuramos que os suspeitos dessa morte residem naquela região”, comentou Felipe Cézar.

Morte em chá de bebê
Ainda na Grande Ilha, ocorreu uma morte em chá de bebê, no sábado à noite, no Conjunto São Raimundo. De acordo com Felipe Cézar, ocorria a celebração em uma residência quando mais de 15 homens invadiram o imóvel e subtraíram celulares de quem ali estava presente. Na saída, fizeram disparos de arma de fogo, sendo que um dos projéteis atingiu o peito de Denis Luís Ferreira Alves.O rapaz caiu morto no local.

Os criminosos que invadiram a casa seriam integrantes de uma facção criminosa. Segundo o delegado, Denis Alves não tinha antecedentes criminais. “Isso causou muita estranheza. Ainda não temos autoria definida, mas estamos trabalhando para identificar todos os envolvidos”, declarou o delegado.

Morte no Cohatrac
A última morte do fim de semana ocorreu no Cohatrac, onde foi assassinado Renato de Jesus Fernandes. Ele foi atingido com golpes de faca no pescoço na madrugada de ontem, 20. “Provavelmente, teria sido uma discussão relacionada às drogas, pois a vítima era usuária”, assinalou Felipe Cézar.

Confronto com policial
Também na noite de sábado, 19, por volta das 21h30, bandidos tentaram praticar um assalto no Ipem São Cristóvão, perto de uma pousada. No local, havia uma policial militar à paisana, que decidiu enfrentar os criminosos ao sacar sua arma de fogo. Houve um confronto, que durou poucos segundos, mas o suficiente para que os assaltantes pudessem se afastar e fugirem enquanto atiravam. Ainda não é possível afirmar se os bandidos foram alvejados, pois eles desapareceram após a reação da policial.

Comemoração de facção
A polícia está apurando se as ações criminosas no fim de semana teve relação com a comemoração de aniversário de uma facção criminosa. Os faccionados, em um ato de desafio à segurança pública, soltaram vários foguetes no decorrer do sábado, com mais intensidade à noite. Havia, inclusive, ameaças de invasões e ataques desse grupo aos territórios dos rivais

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte