Polícia | Criminalidade

Três mortes violentas em 24 horas na Região Metropolitana de São Luís

Entre os assassinatos, uma pessoa foi achada degolada e com mais de 40 perfurações de faca pelo corpo, na Alonso Costa; os outros crimes ocorreram na capital
Ismael Araújo09/10/2019
Três mortes violentas em 24 horas na Região Metropolitana de São LuísCorpo encontrado na Alonso Costa, em São José de Ribamar (Divulgação)

SÃO LUÍS - Dois assassinatos, uma tentativa de latrocínio e uma ocorrência de achado de cadáver, que segundo a polícia a vítima foi degolada, foram registrados pela polícia nas últimas 24 horas na Região Metropolitana de São Luís. O corpo de Allan Cristian Silva e Silva, de 17 anos, foi encontrado na manhã desta terça-feira, 8, em uma área de mato no bairro Alonso Costa, na região do Araçagi, em São José de Ribamar.

O delegado Walter Wanderley declarou que o corpo estava em estado de putrefação e apresentava mais de 40 golpes de faca, principalmente nas costas. As mãos da vítima estavam amarradas e os pés tinham sido cortados. A cabeça foi achada a 300 metros do corpo. Ainda no local havia duas armas brancas sujas de sangue que foram apreendidas e vão ser periciadas pelos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim).

Walter Wanderley informou que a vítima era moradora da região e estava desaparecida desde o último domingo. O crime pode ter sido praticado por faccionados. “Há uma grande possibilidade de a vítima ter sido torturada antes de morrer. Esse ato bárbaro provavelmente foi realizado por integrantes de facções criminosas. Estamos trabalhando para elucidar de imediato esse crime”, disse o delegado.

Frentista

No começo da noite de segunda-feira, 7, foi assassinado a tiros o frentista Denilson Chrislley Oliveira de Sousa, de 24 anos, em um posto de combustível, localizado na avenida Lourenço Vieira da Silva, na área do São Cristóvão. De acordo com a polícia, a vítima estava trabalhando quando foi abordada por dois criminosos, que estavam em uma motocicleta.

O frentista ainda tentou correr, mas foi perseguida e baleada nas costas. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados, mas ao chegarem, constataram o óbito. Guarnições da Polícia Militar e policiais da Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP) também estiveram no local.

Há informações de que os acusados fugiram em direção ao bairro do São Bernardo. A Polícia Civil informou que a vítima era integrante de facção criminosa e tinha sido presa no dia 6 de março deste ano em um evento, no São Raimundo, portando uma arma de fogo municiada. Ela também respondia por roubo qualificado.

Execução

Também na noite de segunda-feira, 7, ocorreu o assassinato de Alessandro Nicolau de Sousa, de 26 anos. Segundo a polícia, a vítima foi baleada no tórax e na cabeça quando estava na porta de sua residência, em Itapera do Maracanã. Após o ato criminoso, os acusados fugiram.

Os militares foram acionados, mas até o período da tarde de ontem não havia registro de prisão. O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para a autópsia e em seguida foi liberado para os familiares. O caso está sendo investigado pela SHPP.

Tentativa de latrocínio

Também na noite de segunda-feira, três criminoso, inclusive uma mulher, assaltaram um coletivo que faz linha Bom Jardim, na avenida dos Franceses, nas proximidades do terminal rodoviário, no Santo Antônio.

Eles portavam armas de fogo e fizeram um verdadeiro arrastão entre os passageiros. Segundo a polícia, uma das vítimas, Alessandra Farias, teria reagido e acabou baleada na perna esquerda. Após concluírem o assalto, os bandidos fugiram em direção a uma área de matagal.

A polícia foi comunicada sobre o caso e realizou diligências na área, mas não conseguiu prender os bandidos. A vítima foi atendida primeiramente pelos socorristas do Samu e em seguida foi levada para um hospital na capital. A Polícia Civil está investigando o caso.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte