Geral | Veraneio

Temporada de praias em Imperatriz é prorrogada até 5 de setembro

Medida é para assegurar segurança da população às margens do rio Tocantins em Imperatriz durante a temporada de praias, que agora vai de 10 de junho a 5 de setembro.
oestadoma.com, com informações da assessoria02/07/2019 às 07h51
Temporada de praias em Imperatriz é prorrogada até 5 de setembroNo momento, a bacia do Tocantins está num cenário de armazenamento semelhante ao registrado entre 2017 e 2018. (Divulgação)

IMPERATRIZ - Inicialmente prevista para terminar em 20 de agosto, a temporada de praias no rio Tocantins em Imperatriz (MA) será estendida até 5 de setembro. A medida foi informada pelo Consórcio Estreito Energia (Ceste), empresa operadora da hidrelétrica de Estreito (TO/MA), durante a reunião da Sala de Crise da Bacia do Rio Tocantins. Promovido pela Agência Nacional de Águas (ANA), o encontro ocorreu na sede da instituição, em Brasília, e por videoconferência para avaliação do armazenamento atual e futuro dos reservatórios da bacia do Tocantins.

A prorrogação foi solicitada pela Prefeitura de Imperatriz junto ao Consórcio Estreito Energia para assegurar a proteção da população e infraestruturas durante a temporada de praias no rio Tocantins, já que Imperatriz fica a jusante (abaixo) da barragem de Estreito. Daí o Ceste encaminhou a solicitação para o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que deferiu o pedido. A medida também permite a atividade turística local na semana do feriado de 7 de Setembro.

A mudança foi solicitada para valer de agora em diante, passando a temporada de praias local do período de 10 de junho a 20 de agosto – como estabelece a Resolução ANA nº 376/2011 – para o intervalo de 10 de junho a 5 de setembro. Para este período, o ONS aprovou que o volume de água liberado pela hidrelétrica de Estreito não poderá variar de modo a garantir a segurança da população às margens do rio Tocantins em Imperatriz.

No momento, a bacia do Tocantins está num cenário de armazenamento semelhante ao registrado entre 2017 e 2018. As vazões e afluências estão abaixo da Média de Longo Termo (MLT) tanto em Serra da Mesa quanto no reservatório de Estreito (TO/MA) com base nos dados de outubro de 2018 a junho de 2019 apresentados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Apesar das baixas vazões e afluências, a normalidade dos usos da água ao longo do rio Tocantins tem permanecido.

Além da ANA e do ONS, participaram da reunião da Sala de Crise da semana passada representantes do Ministério de Minas e Energia (MME), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ministério da Infraestrutura, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (Sema/MA), Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Tocantins (Semarh/TO), Defesa Civil, Ceste, Enerpeixe e Furnas. A próxima reunião da Sala de Crise está marcada para 13 de agosto para avaliação da temporada de praias e do armazenamento futuro dos reservatórios da bacia.

Hidrelétrica de Estreito

Localizada na calha do rio Tocantins a 855 km da foz, a usina hidrelétrica de Estreito tem potência para gerar 1.087 MW, segundo dados da Ceste. Com uma área de 400 km², o reservatório da hidrelétrica possui um volume de 5,4 bilhões de metros cúbicos (m³) e tem 12 municípios ao seu redor: Estreito e Carolina, no Maranhão; e as cidades tocantinenses de Aguiarnópolis, Babaçulândia, Barra do Ouro, Darcinópolis, Filadélfia, Goiatins, Itapiratins, Palmeirante, Palmeiras do Tocantins e Tupiratins.

Rio Tocantins

Com aproximadamente 2.400 km de extensão, o rio Tocantins é o segundo maior curso d’água 100% brasileiro, ficando atrás somente dos cerca de 2.800 km do rio São Francisco. O Tocantins nasce entre os municípios goianos de Ouro Verde de Goiás e Petrolina de Goiás. Ele também atravessa Tocantins, Maranhão e tem sua foz no Pará perto da capital Belém. O rio também pode ser chamado de Tocantins-Araguaia, por se encontrar com o rio Araguaia entre Tocantins e Pará. Os dois cursos d’água também dão nome à Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia, que é a maior do Brasil em área de drenagem 100% em território nacional. Por serem rios interestaduais, a gestão das águas do Tocantins e do Araguaia é de responsabilidade da ANA.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte