Tradição

Distribuição de pães marca missa tradicional do Dia de Santo Antônio

O dia de ontem (13) teve vasta programação de missas, adorações, procissão e quermesse, na igreja que leva seu nome, localizada no Centro de São Luís

Emmanuel

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h24
Fieis passaram todo o dia ontem em homenagens  a Santo Antônio
Fieis passaram todo o dia ontem em homenagens a Santo Antônio (Santo Antônio)

SÃO LUÍS - A tradição tomou conta do dia de diversos católicos em todo o Brasil. Ontem (13), foi comemorado o dia do casamenteiro Santo Antônio, com vasta programação durante todo o dia na igreja qual leva o nome do santo, localizada no Centro de São Luís. Missas, adorações, procissão e uma quermesse com diversas atrações culturais fizeram parte do dia festivo.

O dia de Santo Antônio é celebrado anualmente em 13 de junho, data de sua morte, e faz parte das comemorações das festas juninas – reflexo das cores das bandeirolas que enfeitam o largo da capela para esta última noite do festejo.

As missas foram celebradas durante todo o dia, com a igreja sempre cheia, reforçando a popularidade do santo, também conhecido como o padroeiro dos pobres e oprimidos. Após a missa do meio dia, a tradicional entrega dos pães foi realizada na igreja, mobilizando dezenas de fiéis que, geralmente, fazem o ato para pagar alguma promessa.

A tradição iniciou-se por volta do século XII e até hoje movimenta católicos de todo o Brasil. Na capital maranhense, a distribuição dos pães é um dos momentos mais aguardados pelos fiéis. Segundo o padre e reitor do Seminário Santo Antônio, Clemilton Morais, o pão representa a fartura. “Você pega, coloca nos seus mantimentos, pode colocar no arroz, no açúcar ou na geladeira, e isso tudo faz parte da nossa fé. A fé move montanhas”, disse.

Entre as celebrações, a Santa Missa dos Antônios e Antônias também se destacou. Nessa missa muitos fiéis vão vestidos de Santo Antônio, tanto homens quanto mulheres. A procissão também é um ponto alto do festejo. Os fiéis seguem pelas principais ruas do centro da cidade, como a Rua 7 de Setembro, e fazem orações e ladainhas em homenagem ao padroeiro. Depois, retornam para o Largo do Carmo, onde são celebradas a Santa Missa Campal e a quermesse, encerrando as festividades com animações culturais e venda de comidas típicas.

Títulos de Santo Antônio
Considerado um dos santos mais populares entre os brasileiros, Santo Antônio é, de acordo com a crendice popular, conhecido como Santo Casamenteiro, isto porque as pessoas que desejam casar ou conseguir um namorado preparam simpatias, acompanhadas de orações, para agraciá-lo e conseguirem alcançar o tão desejado sonho de subir no altar.

Reza a lenda que há séculos existia o amor entre um jovem casal, em que a moça era de uma família muito pobre, sem condições de pagar o dote do casamento, enquanto o rapaz era de família abastada. Foi então que a jovem fez uma prece a Santo Antônio que lhe entregou um bilhete e disse a ela para procurar um comerciante. O bilhete dizia para que ele desse à moça o valor equivalente ao peso daquele bilhete, fato que lhe rendeu o necessário para que ela cumprisse o costume da época, pagasse o dote e se casasse.

Além desse título, Santo Antônio também carrega outro de grande peso, o de ter sido humilde. A compaixão e solidariedade foram parte da vida de Santo Antônio, fato que lhe rende tamanha popularidade entre a comunidade católica. “Santo Antônio sempre foi um pregador da palavra de Deus dentro das comunidades em que passava. Ele se aproximava dos necessitados, dos mais humildes e os servia. Também é símbolo de partilha, de muita sensibilidade. Por isso o tema ‘experiência com Deus, engajamento na história’, porque ele viveu essa experiência e engajamento com Deus”, explica o padre Clemilton Morais.

Origem do Dia de Santo Antônio
O Dia de Santo Antônio é comemorado em 13 de junho por ser a data de sua morte. Santo Antônio morreu em Pádua, na Itália, no dia 13 de junho do ano de 1231. Ele foi inicialmente um frade agostiniano e foi um grande estudioso e pregador. Mais tarde entrou para a Ordem de São Francisco de Assis (Franciscana), em 1220.

Foi muito conhecido pela sua vida despojada de riquezas, apesar de ter nascido em uma família influente. O seu trabalho com os pobres foi essencial para que fosse rapidamente reconhecido como santo após sua morte.

Também desenvolveu um grande amor pela figura do Menino Jesus e teria recebido visões Dele enquanto estava em oração. Por isso, o santo é representado carregando – o nos braços, junto a um ramo de lírios, símbolo da castidade.

A canonização de Santo Antônio aconteceu poucos anos após sua morte, e muitos consideram que terá sido uma das canonizações mais rápidas da história.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.