DOM

Mommy Makeover: estão cada vez mais populares

As cirurgias plásticas pós-gravidez para retomar o corpo perfeito; cirurgião plástico explica como funciona o procedimento e atenta para os cuidados necessários
02/06/2019 às 00h00
Mommy Makeover: estão cada vez mais populares Cada paciente deve ser avaliada individualmente (Divulgação)

Rio - Retirar alguns quilos a mais, estrias e a flacidez do corpo após a gravidez e voltar a ter o mesmo corpo de antes é o desejo de muitas gestantes. Por isso, tem se tornado cada vez mais populares as cirurgias plásticas o rejuvenescimento da mãe após o parto. Para tornar esse desejo real, é realizada uma série de cirurgias em busca de retomar o corpo perfeito. Esse conjunto de procedimentos é conhecido como “Mommy Makeover”.

As cirurgias mais populares são a abdominoplastia, com o objetivo de reparar o abdômen, a lipoaspiração para resolver problemas de acúmulo de gorduras em quadris, coxas e cintura, e a mastopexia, que é a cirurgia para levantar os seios, que normalmente ficam prejudicados com a gestação.

Segundo o cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Bernardo Ramalho, muitas pessoas querem fazer a cirurgia combinada para serem submetidas apenas uma vez ao centro cirúrgico, mas é preciso se atentar aos cuidados: “como é uma cirurgia combinada, o tempo cirúrgico é maior e, consequentemente, maiores riscos. Com isso, demanda maior preparo da paciente antes da cirurgia”, alerta Ramalho.

Apesar de ser benéfico para as mães pós-parto, não é indicado que o Mommy Makeover seja realizado imediatamente. O ideal é a espera de no mínimo 6 a 12 meses após o parto, e a sua recuperação dura em torno de uma a três semanas. Para as mães que ainda desejam ter outros filhos, é bom saber que essa remodelação corporal não altera nada em uma futura gestação, mas como é uma cirurgia de grande porte, recomenda-se fazê-la quando não houver mais interesse em ter filhos, para que não se perca os resultados obtidos.

“Deve ser avaliada cada paciente individualmente. Nem todas as pacientes estão aptas para esse tipo de procedimento. Em algumas, por segurança, é melhor fazer separadamente, primeiro a mama e depois o abdômen, por exemplo”, explica o cirurgião sobre como devem ser as avaliações para identificar a necessidade de cirurgia.

Sem dúvida essa cirurgia melhora a autoestima da mulher, muitas ficam com o corpo melhor do que antes da gravidez, mas nem todas as mamães podem fazer esse procedimento. Cirurgias combinadas devem ter um preparo específico, devido ao maior tempo cirúrgico. Devemos sempre priorizar pela segurança.

“Também é importante ser avaliado o grau de anemia. Consulte um cirurgião plástico para saber do seu caso. Quanto maior o tempo de cirurgia, maiores são os riscos e taxas de complicações. Por isso, recomenda-se que você vá a uma consulta com um cirurgião plástico para avaliação individual do seu caso, e se você está apta para isso. Em alguns casos, é mais seguro operar separadamente. Segurança sempre em primeiro lugar, e lembre-se: cirurgia plástica é com cirurgião plástico credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica”, orienta Bernardo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte