Indeferido

Juiz nega pedido para reabertura do Caso Jornalista Décio Sá

Decisão foi do juiz Raul José Goulart Júnior, da 1ª Vara Criminal, em atendimento a um parecer do Ministério Público, que não encontrou argumentos para nova investigação

Ismael Araújo

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h25

O juiz da 1ª Vara Criminal, Raul José Duarte Goulart Júnior, mandou arquivar o pedido feito pelo ex-deputado estadual, Raimundo Cutrim, de reabrir a investigação do assassinato do blogueiro e repórter da editoria de Política de O Estado, Décio Sá. O crime ocorreu em um bar da avenida Litorânea, no Calhau, na noite do dia 23 de abril de 2012.

O pedido feito pelo ex-parlamentar apresentou uma gravação cujo conteúdo era uma conversa entre um dos mandantes do crime, José Alencar Miranda, e um suposto policial, Laércio Henrique Cutrim Serra.

O procurador-geral da Justiça, Luiz Gonzaga, encaminhou a solicitação para a 23ª Promotoria de Justiça Criminal requerendo que a Polícia Civil apurasse a autenticidade do áudio e verificasse se a voz era mesmo de Miranda. O Ministério Público (MP), que, embasado por um laudo policial, entendeu não haver provas suficientes para que as investigações fossem retomadas. O magistrado acabou atendendo a decisão do MP.

Assassinato

Décio Sá foi assassinado com cinco tiros quando estava em um bar na Avenida Litorânea. A polícia informou que esse crime teve ligação com uma publicação, no blog do jornalista sobre a morte do empresário Fábio Brasil, em Teresina, no Piauí.

Fábio Brasil estaria envolvido em uma trama de pistolagem com os integrantes da organização criminosa comandada por José Miranda e Gláucio Alencar. Até o momento apenas Jhonatan de Souza Silva e Marcos Bruno de Oliveira foram julgados e condenados, mas os mandantes desse crime, José Alencar Miranda, Gláucio Alencar Pontes de Carvalho e José Raimundo Sales Chaves Júnior não foram julgados e aguardam em liberdade.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.