O Mundo | INVESTIGAÇÃO

Justiça sueca reabre investigação sobre suposto estupro contra Assange

A decisão foi tomada um mês após ele ser preso pela polícia britânica - depois de passar sete anos refugiado na embaixada do Equador em Londres
Estadão Conteúdo13/05/2019 às 09h08
Justiça sueca reabre investigação sobre suposto estupro contra AssangeJulian Assange, fundador do WikiLeaks. (Assange/Reuters)

MUNDO - A Justiça da Suécia anunciou nesta segunda-feira, 13, a reabertura das investigações contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, sobre o caso de 2010 de suposto estupro. A decisão foi tomada um mês após ele ser preso pela polícia britânica - depois de passar sete anos refugiado na embaixada do Equador em Londres.

"Hoje decidi reabrir a investigação", anunciou Eva-Maria Persson, procuradora-adjunta. Ela afirmou que pedirá que Assange "seja entregue" à Suécia "mediante uma ordem de detenção europeia".

A reabertura das investigações permitirá a Assange "limpar seu nome", afirmou o editor-chefe do WikiLeaks, o jornalista islandês Kristinn Hrafnsson. Ele disse em um comunicado que houve "pressão política" na Suécia para que o caso fosse reaberto.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte