Alternativo | Mostra

Péricles Rocha abre exposição de murais na Casa do Maranhão

Artista abre hoje, às 20h, mostra "São Jorge" na qual apresenta murais pintados sobre lonas de caminhão; exposição fica em cartaz até junho na Casa do Maranhão
23/04/2019
Péricles Rocha abre exposição de murais na Casa do MaranhãoUma das telas em exposição na mostra "São Jorge", de Péricles Rocha (Divulgação)

São Luís - A concretização de um sonho é como o artista plástico Péricles Rocha define sua nova exposição. “São Jorge” terá vernissage hoje, às 20h, na Casa do Maranhão (Praia Grande) e permanece em cartaz até o dia 30 de junho. Com trabalhos inéditos que medem a partir de 2m X 1,60cm pintados em lonas de caminhão, o artista dá assas à sua imaginação e apresenta em seus murais temas que vão desde a religiosidade até a cultura popular, assuntos muito presentes em seus trabalhos.

Péricles Rocha explica que sempre desejou fazer uma exposição composta por painéis de grandes proporções. “Esta exposição faz parte de um sonho que está sendo realizado, que é o de fazer uma exposição de tamanhos de murais e, assim, explorar minha veia de muralista”, diz Péricles Rocha.

A exposição é um recorte da carreira do artista que reúne na exposição temas abordados por ele em outras mostras. Assim, não faltam obras baseadas no folclore maranhense, religiosidade e em sua vivência. “Por isto será possível ao espectador ver nesta exposição a miscigenação que passa pelos escravos que chegaram aqui sequestrados da África, a exemplo de Ná Agotimé, fundadora da Casa das Minas; as festas populares de Alcântara, como o Divino Espírito Santo e de São Benedito; e ainda uma parte sacra que envolve santas que nomeiam cidades do Maranhão como as santas Inês, Rita, Quitéria, entre outras”, adianta Péricles Rocha que tem painéis no aeroporto Hugo da Cunha Machado, de São Luís; na Assembleia Legislativa do Maranhão; e na sede do Sebrae em São Luís, entre outros.

“São Jorge” reúne 25 murais e para prepará-los o artista se dedicou nove meses trabalhando em seus ateliês localizados nas cidades de São Luís, Alcântara e Benedito Leite, este último, seu berço artístico.

Perfil

Péricles Rocha começou a pintar aos 8 anos na beira do Rio Parnaíba, na cidade de Benedito Leite, no Maranhão. Pintor, escultor, desenhista e ilustrador, ele cursou escultura na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro.

A primeira mostra individual ocorreu em 1977, na Galeria Sérgio Milliet, no Rio de Janeiro. Entre 1978 e 1980, ilustrou o livro “Poeta do Absurdo”, de Orlando Tejo. Em 1982, estudou no Instituto Lorenzo de Médici, em Florença, na Itália.

Com uma paleta cromática sem igual, o artista começa o processo de confecção de seus trabalhos bem antes das primeiras pinceladas. As telas que compõem a mostra traduzem o amadurecimento do artista, que sempre pesquisou matérias-primas alternativas para dar textura e colorido próprio às suas criações. Assim, as cores são extraídas da casca do cajueiro (que origina a cor bege), sementes de mucunã (vermelha), murici (rosa claro), jenipapo (preto e roxo) e da casca de mangue (produz um óleo impermeabilizante), além de pigmentos naturais e óxido de ferro.

Assim, tons telúricos se mesclam a vermelhos intensos, amarelos ocres, azuis vibrantes e marrons dourados em composições de coloridos ricos e harmônicos. O artista conta que aprendeu com os pescadores, barqueiros e gente do povo a manipular as tintas que coloca em suas telas. Nas obras de Péricles é possível vislumbrar um jogo bem feito de luz e sombras que dão a ideia de movimento

Serviço

O quê

Exposição “São Jorge”, de Péricles Rocha

Vernissage

Hoje, às 20h

Visitação

Até 30 de junho

Onde

Casa do Maranhão – Praia Grande

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte