Política | Censura

Seis meses após censurar O Estado, Eliziane Gama defende liberdade de imprensa

Em 2018, a então deputada federal, Eliziane Gama foi autora de ação judicial com censura prévia
O Estado MA16/04/2019 às 16h13
Foto: Aquivo

A censura movida contra O Antagonista e Crusoé pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), desencadeou uma onda de apoio ao direito de liberdade de expressão da imprensa. Dezenas de associações, personalidades e políticos que se solidarizaram com os jornalistas. Entre eles a senadora Eliziane Gama.

Disse Eliziane:

A opinião atual de Eliziane não encontra eco em sua histórica recente, quando a política tentou usar a Justiça para censurar a imprensa. Apesar de hoje sugerir "outros caminhos na lei para reparar possíveis abusos da mídia", em setembro do ano passado Eliziane Gama entrou com uma ação judicial exigindo que reportagens sobre o seu marido, Inácio Cavalcante, fossem retiradas de circulação.

Na mesma ação era exigido que O Estado do Maranhão retirasse a reportagem, o jornal também ficava impedido de publicar qualquer reportagem sobre o assunto no futuro, caracterizando censura prévia.

Eliziane Gama tentou impedir que denúncias contra seu marido, Inácio Cavalcante, fossem publicadas

Ativista dos direitos das mulheres, Eliziane casou-se com Inácio Cavalcante. No ano passado O Estado divulgou denúncias contra ele por falsidade ideológica e acusações de violência física e psicológica de suas ex-mulheres. Uma delas chegou a gravar vídeo, de grande repercussão nas redes sociais, em que expôs as agressões.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte