Cidades | TRANSPORTE PÚBLICO

Sem ônibus, volta para casa fica difícil para folião

Quem tentou pegar ônibus no Terminal de Integração da Praia Grande na noite de domingo e madrugada de ontem precisou buscar alternativas; brincantes temem que situação se repita hoje
05/03/2019

pesar da garantia de que os ônibus que integram o sistema de transporte coletivo de São Luís circulariam normalmente durante o Carnaval, muitos foliões enfrentaram dificuldades na volta para casa, durante a noite de domingo (3) e madrugada de ontem (4). Usuários do transporte público aguardaram os veículos, por horas, nas paradas do Centro da cidade, mas precisaram buscar serviços alternativos como mototáxis, táxis, serviços de transporte por aplicativo e, em alguns casos, a opção foi aguardar o amanhecer em terminais de integração da cidade.
O contratempo comprometeu o orçamento do estudante Vinícius Gomes, que precisou desembolsar R$ 25,00 para custear o transporte para casa, após aguardar, por cerca de uma hora e meia, o ônibus que lhe levaria do Terminal de Integração da Praia Grande ao bairro Santa Cruz, onde mora. Segundo ele, muitas pessoas optaram por caminhar até a Rua das Cajazeiras, a 1,4 km de distância, mas, ainda assim, a situação persistia.
“Não estava passando ônibus nem do lado de fora e nem dentro do terminal. Muitas pessoas já estavam esperando quando cheguei, e nada. As que tinham dinheiro pegaram moto, táxi etc, quem não tinha, entrou a madrugada esperando. Muitos caminharam até a Cajazeiras, porque, como a avenida ainda estava fechada, deduziram que seria mais fácil pegar ônibus por lá, mas acontece que não estava passado mesmo. Eu aguardei das 22h30 às 23h45, mas acabei pegando um mototáxi”, contou.
Quem passou pela situação teme que o problema se repita durante o último dia de festa, nesta terça-feira (5), e já se organiza melhor para não ser surpreendido pela falta de ônibus durante o retorno para casa. Para o professor Leudson Coelho, a solução é curtir menos tempo de festa. “Depois de esperar por mais de duas horas durante a madrugada de segunda, a pretensão é voltar bem mais cedo, porque não tem como pegar táxi ou mototáxi todos os dias”, disse.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte