Política | Espionagem

Deputado lembra caso de espionagem pelo governo Dino

Edilázio Júnior se pronunciou na Câmara Federal sobre crítica de Flávio Dino ao governo Bolsonaro
13/02/2019

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) utilizou a tribuna da Câmara Federal na sessão de ontem para criticar a postura do governador Flávio Dino (PCdoB), que tentou fazer relação entre o governo Jair Bolsonaro (PSL) com um regime de ditadura.
Dino fez referência, nas redes sociais, a uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo dando conta de que o Palácio do Planalto teria a intenção de conter o que considera um avanço da Igreja Católica na liderança da oposição à Presidência.
Edilázio repudiou a conduta do chefe do Executivo estadual e lembrou que no período que antecedeu a eleição 2018, ganhou forte repercussão no Maranhão a existência de documentos oficiais que atestavam uma espécie de espionagem do governo comunista à oposição.
“É muito fácil. Basta pesquisar no Google para lembrar do que aconteceu no Maranhão no último ano, quando ele determinou que a Polícia Militar – e isso tudo de forma oficiosa, com memorandos - investigar e fichar todos aqueles políticos que pudessem causar algum embaraço nas eleições de 2018. Um governador que idolatra Nicolás Maduro, imagine o povo sofrido do Maranhão, o que vem enfrentando num estado de absolutismo, com censura, onde ele comanda praticamente todas as instituições e persegue os seus adversários, coagindo das formas mais truculentas possíveis”, disse.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.