Política | Davinópolis

Câmara rejeita cassação de vice acusado de mandar matar prefeito

Ribem Lava Jato, que assumiu a prefeitura após a morte de Ivanildo Paiva, segue preso, mas não teve o mandato cassado
Gilberto Léda08/02/2019 às 10h22
Câmara rejeita cassação de vice acusado de mandar matar prefeitoDivulgação

A Câmara Municipal de Davinópolis rejeitou na quinta-feira, 7, por maioria, um pedido de cassação do prefeito José Rubem Firmo (PCdoB), o Rubem Lava Jato, que está preso por ser suspeito de ser o mandante do assassinato de Ivanildo Paiva (PRB), ocorrido no dia 11 de novembro de 2018. Rubem Firmo era vice de Ivanildo.

Com isso, mesmo preso preventivamente, o comunista segue como titular do mandato.

Por conta da prisão, no entanto, o de chefe do Executivo municipal está sendo ocupado pelo presidente da Câmara, vereador Raimundo Nonato Santos (PRB), que assumiu a posição no último dia 1º de janeiro.

Rubem Lava Jato está preso desde o fim do ano passado, acusado de ser um dos mandantes da morte de Ivanildo Paiva.

Lava Jato foi inicialmente preso temporariamente, quando, então, seus def
Depois disso, ele já teve outro pedido de liberdade indeferido pela Justiça. ensores protocolaram um pedido de habeas corpus, negado em janeiro pelo Tribunal de Justiça.

Depois disso, ele já teve outro pedido de liberdade indeferido pela Justiça.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.