Exemplo

Amor na terceira idade ajuda a vencer graves doenças

Flagrante romântico de casal idoso, durante visita em hospital de São Luís, emociona e traz reflexões

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h26

[e-s001]Em meio a tantas notícias de crises e tragédias ambientais e humanas, que dominam atualmente a mídia e as redes sociais, uma cena de amor e romantismo entre idosos viralizou na internet, na semana que passou, e foi parar no noticiário da TV Mirante, quando a repórter Ádria Rodrigues emocionou a todos ao contar a história de amor e companheirismo que já dura 70 anos, entre Celso Pereira Barbalho e Demeura Saldanha Barbalho (ela paciente do Hospital HSLZ - Hospital dos Servidores), onde aconteceu o flagrante de amor.

Após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e ser internada no hospital, Demeura e Celso – ambos com 91 anos - tiveram que ficar separados por alguns dias, enquanto a esposa se recuperava. Mas a saudade bateu mais forte, e Celso pediu ajuda à neta, Alessandra Barbalho, para comprar uma lembrança e levar para a esposa, em uma demonstração de amor, zelo e carinho. O resultado foi o belo buquê de flores, entregue de forma carinhosa, pelo dedicado marido, à esposa convalescente.

Vale destacar que essa sólida união foi literalmente fruto de um “amor de Carnaval”. Celso, que nasceu em Floriano (PI), foi servir ao Exército no Rio de Janeiro, onde conheceu, em pleno cortejo de um bloco de Carnaval, a jovem paraense Demeura, que estava radicada com a família no Rio. Entre encontro e namoro, o amor entre eles vingou forte e rápido. Em cerca de seis meses, estavam casados e depois vieram residir em São Luís, terra na qual formaram a família, que hoje conta com quatro filhos, nove netos, sete bisnetos e um tataraneto.

Ao entregar flores para a companheira no hospital, Celso comoveu familiares, além da equipe médica e de enfermagem, num grande exemplo do poder do amor ao longo dos anos e da importância de manter a chama acesa entre um casal, mesmo após tantas décadas junto.

O ato de romantismo do idoso ganhou ainda mais destaque e importância, pelo fato de o marido e a mulher, sofrem do mal de Alzheimer, e acabam esquecendo os fatos mais recentes, com grandes lapsos de memória, que são comuns nesse tipo de enfermidade.

Mas, segundo a filha do casal, Nancy Barbalho, impressiona o quanto o elo de amor se manteve entre o casal, que consegue manter vivas as lembranças do passado a dois, conservando o vínculo de amor entre marido e mulher; o que nem mesmo uma doença degenerativa conseguiu apagar.

[e-s001]Para Plínio Tuzzolo, diretor geral do Hospital HSLZ, onde se deu essa cena tão bonita, esse tipo de evento é sempre estimulado pelas equipes médicas e de enfermagem da unidade, que prioriza o atendimento humanizado e acredita no grande papel que a família pode e deve exercer na ajuda à recuperação mais rápida de enfermos:

“O atendimento humanizado do HSLZ procura estimular ao máximo a participação da família na recuperação dos pacientes, e exemplos como o do casal Celso e Demeura Barbalho, comprovam na prática o que pesquisas científicas já apontaram, que o amor dos familiares é um grande remédio e impacta muito positivamente no tratamento e recuperação dos pacientes. Esperamos que o exemplo desse casal estimule mais cenas como essas aqui no Hospital dos Servidores”, declarou Tuzzolo.

Com tanto amor e cuidados, a recuperação de Demeura foi considerada positiva, e ela já recebeu alta hospitalar, indo para casa sem nenhuma sequela do quadro de AVC.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.