Economia | Esclarecimento

Ilson Mateus esclarece polêmica sobre pagamento de ICMS

Em coletiva de imprensa, na tarde da quinta-feira, o empresário também falou sobre a trajetória de 32 anos da maior rede de supermercados do estado
Emmanuel Menezes / O Estado18/01/2019
Ilson Mateus convocou a imprensa para falar sobre impostos

O empresário Ilson Mateus, proprietário da rede de Supermercados Mateus, contestou notícias veiculadas nos últimos dias, nas redes sociais, de que seria beneficiário de decreto estadual que institui a arrecadação de impostos. Inscrito no Decreto nº 31.287, de 9 de novembro de 2015, o empresário apresentou regularidade cadastral, além de confirmar que o decreto estabelece o recolhimento de 2% de ICMS sobre as vendas para pessoa jurídica, popularmente conhecido como varejo.
A reação do empresário Ilson Mateus foi anunciada ontem, durante entrevista coletiva de imprensa realizada na sede administrativa do Grupo Mateus, em São Luís, com o objetivo de esclarecer boatos de que ele seria beneficiário de vantagem em relação ao recolhimento de tributos estaduais, pagos na forma de impostos ao Governo.
“Somos regulados neste decreto e listamos ainda outras 105 empresas credenciadas no mesmo decreto, incluindo os Supermercados Maciel, que esteve inscrito até maio de 2018”, diz o empresário. Os dados têm como fonte o Diário Oficial do Estado do Maranhão, de março a setembro de 2018.
O assunto a respeito dos valores que o Grupo Mateus paga de ICMS veio à tona após a rede Supermercados Maciel ter fechado as portas de algumas lojas na capital. Um vídeo se tornou viral nas redes sociais, no qual o proprietário da rede aparece conversando com clientes na porta de um dos supermercados e pedindo ajuda para que a rede volte a ter movimento.
Ilson Mateus mostrou, ainda, que no mês de dezembro a empresa gerou de caixa de ICMS no estado do Maranhão o montante de
R$ 32 milhões. “Vale ressaltar que esse é o valor que nós pagamos no Maranhão. O Grupo Mateus ainda possui sede em outros estados, tendo que desembolsar outros valores, de acordo com as leis de cada território”, completa ele. O incentivo fiscal atacadista no Maranhão é de 2% sobre a saída do produto, com base no decreto supracitado. Esse percentual vária de região para região. No Pará, por exemplo, o valor é de 3,6%. No Piauí, cobra-se 2%. Já no Tocantins, 1%.
Questionado sobre a monopolização do mercado varejista e atacadista, Ilson afirma que o mercado maranhense está livre para qualquer empresa que veja o terreno como espaço promissor. “Esse mercado está aberto. Eu não tenho força para bater de frente com grandes empresas de fora e impedir que se instalem aqui”, reforça. O empresário contou, ainda, sobre como se sentiu ao receber acusações de ter feito outra rede fechar as portas. “É muito triste ser julgado e crucificado por algo que não é real. O Ma­teus surgiu há 32 anos. É uma vida. Nós crescemos nesse período como muitos poderiam ter crescidos e não usamos nenhum benefício para colher o que plantamos”.
Em uma breve apresentação, o empresário mostrou ainda como segue a forma de distribuição da rede. No total, 10 centros de distribuição estão espalhados pelo estado. Eles recebem as cargas dos fornecedores e de lá são encaminhadas para os supermercados, hipermercados e atacados.
O Mateus também trabalha com centrais de qualidade que padronizam alguns serviços, como hortifrúti, fatiados e padaria. “Na central de fatiados, por exemplo, são produzidos todos os pratos encontrados nas prateleiras de frios de todas as lojas. Do Renascença à Cidade Operária, os produtos são os mesmos”.

O grupo

O Grupo Mateus possui 32 anos, tendo sua primeira loja inaugurada em 1986, em Balsas, interior do Maranhão. Hoje, a rede possui 15 Atacarejos, 20 Supermercados, 3 Hipermercados, 37 lojas de eletro e 18 lojas vizinhança, que possuem a bandeira El Camiño. A rede possui ainda 10 Armazéns, distribuídos em três estados e uma rotatividade de 6 mil carretas descarregando produtos por mês nesses espaços.

No total, 24 mil pessoas trabalham na empresa. A estrutura interna e administrativa da empresa vem focando na tecnologia, através da GMCORE. O Mateus também investe na capacitação de seus colaboradores, por meio da Universidade de Líderes Mateus. Mais de 1.000 colaboradores realizaram o curso nos últimos sete anos, tendo um investimento de 1,2 milhões anualmente.

Se destacando por possuir a quinta cesta básica mais barata do Brasil, 25,04% mais em conta se comparado à São Paulo. Com 97 lojas atualmente, a empresa pretende ter 350 lojas nos próximos cinco anos, gerando mais de 20 mil novos empregos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte