Política | Polêmica

Sérgio Moro defende maioridade penal aos 16 anos e porte de arma

Porte de arma em casa e redução da maioridade para crimes de sangue fora questões de plataforma eleitoral, disse futuro ministro
José Linhares Jr16/11/2018 às 15h27
Sérgio Moro defende maioridade penal aos 16 anos e porte de armaArquivo

O juiz Sérgio Moro concedeu entrevista nesta semana em que abordou temas considerados polêmicos. De acordo com o juiz, plataformas de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro, como a redução da maioridade penal e o porte de arma.

Ex-juiz

O desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do TRF da 4ª Região (TRF4), assinou nesta sexta (16) o ato de exoneração do juiz federal Sergio Moro. A decisão começa a valer na próxima segunda, quando Sérgio Moro será considerado oficialmente um ex-juiz federal.

Polêmicas

Na entrevista, Moro fez uma defesa efusiva da redução da maioridade penal para 16 anos. Contudo, o futuro superministro da Justiça afirmou que a redução se daria apenas no caso de comedimento de crimes graves. "Com resultado de morte ou lesão corporal gravíssima, crimes de sangue", defendeu.

As discussões sobre legítima defesa e porte de arma, encaradas por alguns como polêmicas, também foram abordadas por Moro. Para ele a eleição de Bolsonaro mostra a vontade do povo em mudar a atual legislação. Para Moro é "questão de plataforma eleitoral" e que a proposta seria de porte apenas em casa. "Havia uma política restritiva para a pessoa obter uma arma para guardar em casa e a promessa eleitoral é que isso seria flexibilizado", explica.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte