COLUNA

O fator Maura Jorge

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h28

A candidata do PSL, Maura Jorge, experimentou nos últimos dias uma sensação de crescimento no volume de sua campanha, nas ruas e nas redes sociais, sobretudo vinculada também ao crescimento do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). E ela pode ser um fator fundamental para definir a ida da disputa no Maranhão para um segundo turno.
Principal adversária do governador Flávio Dino (PCdoB), a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) polarizou a campanha contra o comunista durante todo o período eleitoral. E alcançou um patamar de votos que gira entre 35% e 40% das intenções de votos. É um potencial gigantesco para uma disputa contra um governador que não tem a menor cerimônia em usar todos os instrumentos à disposição para se manter no poder, inclusive a própria máquina do governo.
Nesta reta final, no entanto, Roseana necessita do crescimento dos dois outros principais adversários de Flávio Dino - a própria Maura Jorge e o senador Roberto Rocha (PSDB).
Com a pouca movimentação eleitoral de Rocha - impactado também por um tratamento de saúde de um dos seus filhos, o que praticamente o tirou do dia dia da campanha -, a expectativa se voltou para Maura Jorge, que tem sabido surfar na onda do bolsonarismo.
A pesquisa Real Time Big Data, divulgada ontem, mostra que Maura Jorge já registra até 8% dos votos válidos, dependendo do cenário. A esse percentual somam-se os votos de Roseana, Roberto Rocha, Odívio Netto (PSOL) e Ramon Zapatta (PSTU), o que torna o cenário das eleições maranhenses indefinido até domingo. E até o campo bolsonarista está aberto para o crescimento da candidata.

Incertezas
Apesar da profusão de pesquisas eleitorais divulgadas pelo Palácio dos Leões nos últimos dias, o clima de incerteza quanto à vitória de Flávio Dino em primeiro turno ainda impera nos bastidores.
Ontem, numa reunião com aliados e jornalistas que se vinculam ao comunista, a cobrança era para que seja dado “um gás a mais” na reta final.
Quem acompanhou a reunião diz que nenhum dos coordenadores dá um centavo pelos números que são distribuídos pelos institutos pagos por aliados do governo.

Condenados
O candidato a deputado estadual e ex-vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), partiu para cima dos deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).
Ele assumiu que mandou fazer os panfletos contra os dois candidatos a senador e disse que eles não servem para representar o Maranhão no Senado.
- O Maranhão não merece tê-los no Senado e vou continuar denunciando os dois - afirmou.

Quem mandou?
Além dos militantes que distribuíam os panfletos contra Weverton e Eliziane, segunda-feira, a Polícia Federal ouviu também os policiais que abordaram os jovens no Terminal da Integração.
O delegado, que viu na questão um imbróglio para ser resolvido exclusivamente pela Justiça Eleitoral, decidiu liberar a todos, mas ficou intrigado com a presença do policial no local.
O civil não conseguiu explicar com que ordem judicial apreendeu os jovens e nem por que foi abordá-los, tolhendo o direito de ir e vir.

Cala boca
Acusado de negar o pagamento de pensão ao filho por mais de 18 anos, o marido da deputada Eliziane Gama, Inácio Cavalcante, procurou a ex-esposa esta semana.
Chegou a propor reatamento dos laços e prometeu pagar os cerca de
R$ 560 mil que deve ao filho abandonado.
Mas pediu que a ex-mulher esperasse até depois da eleição, sem se manifestar mais sobre o assunto.

Alvo comunista
Alvo do governador Flávio Dino, o deputado federal Hildo Rocha (MDB) consolidou-se como um dos principais candidatos da oposição maranhense.
Por essa razão, tornou-se alvo de tentativas comunistas de minar suas bases.
Apesar das investidas contrárias, Rocha se viabilizou a ponto de brigar fortemente pelas primeiras colocações na disputa.

Bacabal
Pesquisa Escutec/O Estado divulgada hoje apontou vantagem larga de Edvan Brandão (PSC) sobre o segundo colocado, César Brito (PPS), na disputa da eleição suplementar para a Prefeitura de Bacabal.
Na Estimulada, Brandão aparece com 50% das intenções de voto, contra 33% de Brito, seguidos de Luisinho Padeiro (PSB) com 5%, Giselle Velloso (PR) 3%, e Professor Maninho (PRB) 1%.
A pesquisa apontou que apenas 5% não votaria em nenhum dos candidatos; 3% não sabem ou não responderam.

DE OLHO

R$ 45 milhões É o valor de um projeto que o senador Roberto Rocha encaminhou a Codevasf para despoluição da Lagoa da Jansen. Segundo ele, o local não está limpo

E MAIS

• Os ex-vereadores Fábio Câmara (PSL) e Rose Sales (PMN) apostam na votação de suas legendas para garantir vaga na Assembleia Legislativa.

• A bancada feminina na Assembleia Legislativa pode ser a maior da história da Casa, com pelo menos 15 mulheres alcançando mandato.

• Os candidatos Márcio Jerry e Rubens Pereira Júnior disputam o que, apontam especialistas, pode ser a única vaga do PCdoB na bancada federal.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.