Esporte | Futebol internacional

Löw convocaca Alemanha com seis trocas após fiasco na Copa do Mundo

O destaque da lista é a ausência do meia Khedira, mas o goleiro Kevin Trapp, o lateral-esquerdo Plattenhardt e o meia Rudy também ficaram de fora
Estadão Conteúdo29/08/2018 às 15h15
Löw convocaca Alemanha com seis trocas após fiasco na Copa do MundoJoachim Löw promoveu seis trocas na Alemanha (Divulgação)

Berlim - O fiasco na Copa do Mundo gerou mudanças na seleção da Alemanha. Nesta terça-feira, na primeira convocação após a eliminação na fase de grupos na Rússia, o técnico Joachim Löw promoveu seis trocas em relação ao grupo que disputou o Mundial para duas partidas em setembro - a estreia na Liga das Nações contra a França e um amistoso contra o Peru.

O principal destaque da lista é a ausência do meia Sami Khedira, mas o goleiro Kevin Trapp, o lateral-esquerdo Marvin Plattenhardt e o meia Sebastian Rudy também ficaram de fora, tal como o também meia Mesut Özil e o atacante Mario Gomez, que renunciaram à seleção alemã.

Para seus lugares, Löw convocou três jogadores pela primeira vez: os zagueiros Thilo Kehrer (Paris Saint-Germain) e Nico Schulz (Hoffenheim) e o meia Kai Havertz (Bayer Leverkusen). Além disso, voltam à seleção o zagueiro Jonathan Tah (Bayer Leverkusen), o meia Leroy Sané (Manchester City) e o atacante Nils Petersen (Freiburg).

"É conveniente fazer mudanças pensando no futuro e a missão agora é encontrar uma mescla adequada entre jogadores experientes e jovens dinâmicos e com fome de bola", disse o treinador alemão. Na lista divulgada nesta quarta-feira, foram chamados sete jogadores que conquistaram a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

A Alemanha entrará em campo no próximo dia 6 de setembro, contra a França, a atual campeã mundial, na Allianz Arena, em Munique, na primeira partida pela Liga das Nações - nova competição de seleções promovida pela Uefa. Três dias depois, enfrentará o Peru em um amistoso marcado para a cidade de Sinsheim.

TÉCNICO NEGA RACISMO

Além de falar do futuro da seleção, Löw teve de abordar um tema polêmico: o racismo contra Özil, que após o Mundial anunciou a sua aposentadoria da equipe nacional. Comandante da seleção alemã desde 2006 - foi auxiliar de Jurgen Klinsmann nos dois anos anteriores -, ele negou qualquer tipo de prática discriminatória na seleção, antes ou durante a competição realizada na Rússia em junho e julho deste ano.

"Desde que estou na Federação Alemã nunca aconteceu nenhuma forma de racismo na equipe nacional, os jogadores sempre se identificaram com nossos valores", declarou Löw na entrevista coletiva realizada em Munique.

Özil foi o pivô de uma crise antes da Copa do Mundo por causa de fotos que tirou ao lado do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o que para alguns setores de seu país indicava a falta de compromisso do jogador com os valores da Alemanha. O atleta do Arsenal, de família de origem turca, nasceu em Gelsenkirchen

Em um comunicado poucos dias depois da eliminação no Mundial, Özil anunciou a sua aposentadoria da seleção e acusou principalmente o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão), Reinhard Grindel, de racismo.

Löw admitiu que não teve contato com Özil desde então. "O jogador não me ligou. Normalmente os jogadores fazem isto quando decidem se aposentar (da seleção)", afirmou o técnico, antes de informar que recebeu uma ligação de um representante do atleta. "Ainda não me ligou. Eu tentei entrar em contato por mensagem e por telefone", revelou.

Confira a lista de convocados da Alemanha:

Goleiros - Manuel Neuer (Bayern de Munique) e Marc-Andre ter Stegen (Barcelona).

Defensores - Mats Hummels (Bayern de Munique), Joshua Kimmich (Bayern de Munique), Niklas Sule (Bayern de Munique), Jerome Boateng (Bayern de Munique), Antonio Rudiger (Chelsea), Matthias Ginter (Borussia Mönchengladbach), Jonas Hector (Colônia), Nico Schulz (Hoffenheim), Thilo Kehrer (Paris Saint-Germain) e Jonathan Tah (Bayer Leverkusen).

Meio-campistas - Julian Brandt (Bayer Leverkusen), Toni Kroos (Real Madrid), Ilkay Gundogan (Manchester City), Leroy Sané (Manchester City), Leon Goretzka (Schalke 04), Marco Reus (Borussia Dortmund) e Kai Havertz (Bayer Leverkusen).

Atacantes - Julian Draxler (Paris Saint-Germain), Timo Werner (RB Leipzig), Thomas Muller (Bayern de Munique) e Nils Petersen (Freiburg).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte