DOM | Saúde da criança

Conheça os 3 tipos de câncer infantil mais comuns no Brasil

País ainda apresenta taxas de cura do câncer infantil inferiores a vários países da América Latina, como Argentina, Chile e Colômbia.
12/08/2018 às 00h00
Conheça os 3 tipos de câncer infantil mais comuns no BrasilÉ necessário ficar atento aos sintomas, como aumento da barriga, manchas roxas pelo corpo, palidez, perda de peso, dor ou qualquer outro sinal sem explicação. (Divulgação)

SÃO PAULO - Você sabe quais s ão os três tipos de câncer infantis mais comuns no Brasil? Trata-se de leucemias, tumores cerebrais e linfomas. Por apresentar variados sintomas, o câncer em crianças e adolescentes deve ser rigorosamente vigiado. “Diferentemente do adulto, o câncer infantil possui comportamento clínico mais agressivo, mas responde melhor à quimioterapia e consequentemente possui maior taxa de cura”, afirma Jairo Cartum, membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE). O oncologista pediátrico explica que é necessário ficar atento aos sintomas, como aumento da barriga, manchas roxas pelo corpo, palidez, perda de peso, dor ou qualquer outro sinal sem explicação.

De acordo com Cartum, o Brasil ainda apresenta taxas de cura do câncer infantil inferiores a vários países da América Latina, como Argentina, Chile e Colômbia. “Pode-se dizer que a taxa geral de cura de nosso País está em torno de 50%, bem distante de países como os Estados Unidos, em que a taxa é de 80%”, informa.

O especialista enfatiza ainda que o tratamento do câncer deve contar com uma equipe multidisciplinar composta por médico, enfermeiro, farmacêutico, assistente social, nutricionista, fisioterapeuta, psicólogo, dentista, entre outros. “Ainda com todo esse auxílio, a participação da família é imprescindível durante o tratamento que é intensivo, mas com taxa de cura elevada”, finaliza Cartum.

Saiba mais sobre os três tipos:
Leucemia

Quando o assunto são os dados desses frequentes tipos de câncer, a leucemia fica em primeiro lugar, sendo o principal tipo de câncer infanto-juvenil, concentrando 33% dos casos. O especialista explica que sintomas como palidez, sangramentos anormais, febre, dores nos ossos e articulações aparecem rapidamente.

Tumores cerebrais
Os tumores cerebrais representam 20% dos tumores da infância e podem causar dores de cabeça intensas, náuseas, vômitos, convulsões e até mesmo dificuldade para se caminhar ou manipular objetos.

Linfomas
Já os linfomas, atingem 12% dos pacientes e se manifestam com o aumento dos gânglios (ínguas), acompanhada de febre, emagrecimento, no subtipo Hodgkin. Nos linfomas não Hodgkin, observa-se em crianças pequenas massas extensas no abdômen, tórax ou em outra parte do corpo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte