Esporte | Mar de incertezas!

Campeonato Maranhense segue com o seu futuro indefinido

STJD mantém suspensão do Estadual, julgamento deve ocorrer só daqui a um mês e imbróglio na competição repercute na Assembleia Legislativa do estado
12/05/2017
Campeonato Maranhense segue com o seu futuro indefinido Pleno do STJD decidiu manter suspensão do Maranhense (Divulgação)

SÃO LUÍS - O Campeonato Maranhense de 2017 continua suspenso e sem data para voltar a ser disputado. Isso porque, ontem, o pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que se reúne geralmente uma vez por mês, decidiu manter medida cautelar impetrada pelo Sampaio Corrêa, que recorreu de uma decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhão (TJD), que deu direito ao Moto em relação a vantagem de jogar pelo empate na semifinal do segundo turno do Estadual. Em sua decisão, o tribunal estadual considerou que o Rubro-Negro, por ter avançado em primeiro no seu grupo, jogava pelo empate no jogo decisivo que terminou em 2 x 2. O departamento jurídico do Tricolor pede a suspensão do certame no superior tribunal por afirmar que a decisão do TJD a favor do Moto não teve isenção e desrespeitou o regulamento do campeonato.

E a paralização da competição não tem data para acabar, já que o STJD não divulgou a data que fará a apreciação do mérito. Por mais que o auditor João Bosco fale em marcar uma sessão o mais rápido possível, é notório que as reuniões do pleno do tribunal geralmente acontecem uma vez por mês. Só para ser ter uma ideia, já estamos em maio e o pleno do STJD se reuniu apenas quatro vezes neste ano. Isso implica dizer que, de fato, os times maranhenses serão prejudicados na Copa do Nordeste, uma vez que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, por meio de um oficio, que a fase preliminar da Copa do Nordeste de 2018 vai acontecer nos dias 24 e 31 deste mês.

Entendo que foi perfeita a decisão do Presidente que, para evitar maiores prejuízos a competição, diante dessa discussão de quem vai para a afinalJoão Bosco, auditor do STJD
Em sua decisão ontem, o STJD fala que seria temerário tomar qualquer decisão neste momento. “O procurador-geral Felipe Bevilacqua destacou que reverter a Medida agora será temerário e talvez pudesse causar um prejuízo maior”, diz texto publicado no site do STJD.

Em seu voto, o Auditor João Bosco sustentou que a Medida Cautelar foi impetrada por ausência de tempo hábil e questionou qual norte seria o correto para o andamento para a competição, seguir o regulamento ou decisão do TJD.

“Entendo que foi perfeita a decisão do Presidente que, para evitar maiores prejuízos a competição, diante dessa discussão de quem vai para a afinal. Os dois jogaram e os dois empataram, mas a quem compete o direito? Aquele que a portaria 17 da Federação garante ou aquele que a decisão do TJD garante? Diante desse questionamento e da dúvida, estou votando integralmente com a liminar com a consequente paralisação do campeonato até o julgamento do mérito do recurso interposto pelo Sampaio Correa. Sugiro que se marque uma sessão o mais rápido possível para que possamos decidir o mérito o quanto antes”, explicou o relator.

Repercussão na assembleia

O imbróglio judicial envolvendo o Campeonato Maranhense virou debate, também, na Assembleia Legislativa do Maranhão. Em seu discurso desta quinta-feira (11), o deputado Rigo Teles (PV) falou em indignação e questionou a forma como o campeonato vem sendo gerido.

“Estou retornando a esta tribuna para falar da minha indignação e da indignação de milhares de maranhenses com a forma que está sendo tratado o Campeonato Maranhense de Futebol, aqui do nosso Estado”, asseverou o parlamentar.

Teles lamentou também o desgaste que sofrem as equipes envolvidas no caso e os torcedores.

Tudo é culpa da Federação Maranhense de Futebol, a culpa todinha, 100% da culpa está na federaçãoRigo Teles, deputado estadual
“O Cordino veio para jogar com o Sampaio Corrêa em São Luís, mas foi suspenso o jogo, o que significou desgaste para os dois times, principalmente para o Cordino. Dia 06, sábado passado, foi marcado o jogo em Barra do Corda, no Leandrão, entre Cordino e Moto Clube, às 11 horas da manhã aproximadamente, mas o Superior Tribunal de Justiça Desportivo suspendeu o campeonato maranhense. Mais um problema afetando os dois times. O Cordino que se encontrava em Barra do Corda e o Moto Clube que se deslocou de São Luís para Barra do Corda com vários torcedores, pagando passagem, fretando ônibus para torcer pelo seu time. A população de Barra do Corda estava em peso preparada também para assistir ao jogo”, discursou o deputado, que é da cidade de Barra do Corda.

Por fim, Rigo Teles acusou a Federação Maranhense de Futebol pelo problema. “Tudo é culpa da Federação Maranhense de Futebol, a culpa todinha, 100% da culpa está na federação. Por ser uma federação totalmente desorganizada”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte