Geral | Novo membro

Juiz e escritor Manoel Aureliano Neto é eleito novo imortal da AML

Ele ocupará a cadeira de número 9, que tem como patrono Gonçalves Dias; na eleição, disputou a vaga com a professora e escritora Azenate de Oliveira Sousa
Leandro Santos / O Estado do Maranhão16/03/2017 às 21h32
Juiz e escritor Manoel Aureliano Neto é eleito novo imortal da AMLManoel Aureliano Neto é bacharel em Direito, especialista em Direito Processual Civil e Direito Constitucional. (De Jesus / O ESTADO)

SÃO LUÍS - O juiz e escritor Manoel Aureliano Neto é o novo imortal da Academia Maranhense de Letras (AML). Ele vai passar a ocupar a cadeira de número 9, que tem como patrono Gonçalves Dias e foi fundada por Inácio Xavier de Carvalho.

Manoel Aureliano recebeu 26 dos 29 votos durante a eleição. Dois votos foram para a sua concorrente, a professora e escritora Azenate de Oliveira Sousa, enquanto que um voto foi considerado como nulo. A votação aconteceu no fim da tarde, na sede da Casa de Antônio Lobo, localizada na Rua da Paz, no centro de São Luís. Logo após o pleito, o presidente da AML, Benedito Buzar, e outros imortais da academia foram até a residência de Manoel Aureliano dar as boas-vindas.

Para o juiz e escritor, é uma grande honra entrar para a AML. “É uma emoção grande e ao mesmo tempo representa uma grande responsabilidade em todos os campos, seja na responsabilidade moral e intelectual. Uma pessoa como eu que construiu a sua vida com muita dificuldade se sente muito feliz”, disse o professor.

"O professor Manoel Aureliano é uma figura muito competente e preparada em todos os pontos de vistas. Nós recebemos ele com muita alegria, satisfação e honra”, destacou o presidente da Academia, Benedito Buzar.

O imortal

O juiz de Direito Manoel Aureliano Neto concorre pela terceira vez a uma vaga na Academia Maranhense de Letras. Já disputou as cadeiras 21, antes ocupada pelo Monsenhor Hélio Maranhão e para a qual foi eleito o escritor, pesquisador e colecionador de obras de arte Eliézer Moreira Filho; e 12, que foi ocupada pelo escritor Evandro Sarney e para a qual foi eleita a escritora Ana Luiza Almeida Ferro. O magistrado já pertence aos quadros das Academias Imperatrizense de Letras e Maranhense de Letras Jurídicas.

Manoel Aureliano Neto é bacharel em Direito, especialista em Direito Processual Civil e Direito Constitucional. É professor das Universidades Federal (UFMA) e Estadual do Maranhão (Uema) e da Escola Superior da Magistratura do Estado do Maranhão, magistrado do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Tem publicados os livros “A aplicação dos princípios da proporcionalidade e razoabilidade nas relações de consumo” (2008), “Juizados Especiais Cíveis e o novo CPC” (2015), “Crônicas e reflexões”, “Canções de uma vida” e em coautoria “Contos de Imperatriz”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte