Cidades | Paralisação

Greve dos bancários continua por tempo indeterminado no Maranhão

Bancários maranhenses reivindicam aumento de 28,33%, PLR de 25% do lucro líquido linear, isonomia, contratações, segurança, entre outras exigências
23/09/2016 às 23h04
Greve dos bancários continua por tempo indeterminado no MaranhãoGreve fechou agências no estado (Flora Dolores / O ESTADO)

SÃO LUÍS - Com as negociações suspensas, a greve dos bancários completou 18 dias nesta sexta-feira (23) e continuará na próxima semana sem previsão para chegar ao fim. Em todo o país, já são mais de 13 mil agências e centros administrativos fechados.

Os bancários maranhenses reivindicam aumento de 28,33%, PLR de 25% do lucro líquido linear, isonomia, contratações, segurança, fim das metas abusivas, do assédio moral e das demissões imotivadas.

De acordo com o Sindicato dos Bancários do Maranhão (SEEB-MA), "os bancos se negam, ainda, a atender as reivindicações que beneficiariam os clientes, como o respeito à Lei das Filas, a diminuição das taxas de juros e o fim da recusa de atendimento. Diante do descaso dos patrões com os trabalhadores e a população, a única saída para os bancários é continuar em greve por tempo indeterminado por condições dignas de de trabalho e de atendimento ao público".

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte