Música

Bruno Batista e sua nova “cria”

Artista está em fase de pré-produção do disco "Bagaça", que deverá ser gravado em setembro e lançado ano que vem
Carla Melo/ Do Alternativo09/08/2015
Bruno Batista prepara novo disco (Bruno Batista)

Bruno Batista transita com naturalidade pelo rock, pop, MPB e samba e vem costurando sua carreira musical a partir de muitas fontes de inspiração que extrapolam o universo sonoro. Radicado em São Paulo, este pernambucano que foi criado em São Luís, traz na bagagem três discos – “Bruno Batista”, “Eu não sei sofrer em inglês” e “Lá” e, agora, está em fase de pré-produção do próximo álbum, intitulado “Bagaça”.

O disco será produzido pelo guitarrista Rovilson Pascoal, também produtor de “Lá”. “Estamos em pré-produção, definimos o repertório, a banda e, este mês, começam os ensaios. Entramos em estúdio em setembro”, adianta Bruno Batista.

“Bagaça” deverá marcar a retomada de Bruno Batista ao universo da canção já que nos álbuns anteriores o artista admite ter investido muito na sonoridade, na diversidade dos arranjos. “Desta vez quero me aproximar do núcleo, da essência da minha música”, destaca.

Ele promete explorar bastante o violão e apresentar parcerias novas. “Fiz várias canções nos últimos tempos com Zeca Baleiro, Dandara, Alê Muniz, Luciana Simões, estou muito a fim de registrar esses trabalhos”.

Bruno Batista não esconde que Zeca Baleiro é uma de suas referências. Com ele, já dividiu os vocais de “Acontecesse”. “O Zeca é uma das minhas grandes referências, um artista enorme, será uma honra gravar uma parceria nossa”, festeja.

Ainda na seara das parcerias, tem trabalhos com Tulipa Ruiz e Rubi, entre outros. “A Tulipa é um dos expoentes da minha geração e uma pessoa super astral, generosa”, diz ele sobre a cantora com a qual gravou “Nossa Paz", presente no disco "Eu não sei sofrer em inglês". “Ainda não definimos, mas no próximo disco também haverá participações, acredito nessa troca”.

Lançamento - A previsão de lançamento do novo álbum é início do ano que vem, mas, a exemplo dos discos anteriores, deverá ser disponibilizado para download gratuito. Este caminho é visto por Bruno Batista, como uma das ferramentas para a divulgação de seu trabalho. No entanto, ele não vê a web como o caminho ideal. “Não penso que seja o caminho ideal mas, para o artista independente, é um desafogo”, ressalta.

Para ele, o canal cria uma ponte direta com o público, já que o poder de disseminação é enorme e a resposta, imediata. “Há muitos custos envolvidos na produção de um álbum, claro que o ideal seria haver uma compensação mas, como o que tá em jogo é a própria música e seu alcance, o artista independente já não conta mais com isso”.

Sobre a produção musical no Maranhão, Batista se diz entusiasmado. “Vejo um monte de gente super talentosa surgindo como Tiago Máci, Paulo Linhares, Marcos Lamy, várias bandas bem legais. E, pelo que noto à distância, a galera está realmente criando uma cena, se articulando, acho isso fundamental. Talento no Maranhão nunca foi problema”, acredita.

Essa distância a que se refere Batista é comumente encurtada pelo artista, que sempre visita a Ilha. “Gosto de São Paulo e me mantenho aqui pela música. Foi a cidade que escolhi para desenvolver meu trabalho e que, felizmente, tem me dado as respostas que procuro. Mas amo São Luís e estou sempre por aí, penso em voltar, sim, mas ainda não é a hora”, salienta.

Para ele, das três vertentes de sua carreira, compor, cantar e se apresentar, o mais especial é o momento da criação. “É o tal ‘eureka’ do Arquimedes, é uma excitação. Também gosto muito do estúdio, do bate-bola com os músicos, de vestir a canção. Tenho me relacionado melhor com o palco mas, por não ser propriamente um cantor ou performer, ainda é o local onde me sinto menos à vontade”.

Acredito no conteúdo livre e em todos os caminhos que levam à música” Bruno Batista

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte