E AGORA?

Imagens do dia 8 foram apagadas dos arquivos do Ministério da Justiça

Imagens das câmeras do Ministério da Justiça e Segurança Pública em 8 de janeiro foram apagadas após pedido da CPI do 8 de Janeiro. Ministério ainda não deu declarações.

Ipolítica

- Atualizada em 29/08/2023 às 21h40
Ministro Flávio Dino ainda não se manifestou sobre notícia.
Ministro Flávio Dino ainda não se manifestou sobre notícia. (Foto: Joédson Alves / Agência Brasil / Canal Gov)

BRASÍLIA - Imagens capturadas pelas câmeras de segurança do Ministério da Justiça e Segurança Pública no dia 8 de janeiro, que abrangiam diferentes ângulos do prédio, incluindo laterais, parte de trás e interior, foram apagadas, de acordo com informações vindas de fontes na Polícia Federal para a Record TV. Essas gravações haviam sido solicitadas por membros da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro e enviadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Procurada, a equipe do Ministério da Justiça ainda não emitiu um posicionamento oficial. A notícia foi dada em primeira mão pelo portal R7.

Inicialmente, o pedido de acesso às imagens foi feito diretamente à instância do governo federal. No entanto, o ministro Flávio Dino alegou que o compartilhamento das imagens, mesmo sob sigilo, poderia comprometer o andamento das investigações em curso, e, por isso, ele só poderia liberar o material mediante a autorização do STF.

Após a avaliação favorável do ministro Alexandre de Moraes, o ministério disponibilizou apenas imagens provenientes de duas câmeras, que capturavam a frente do Palácio da Justiça. A explicação oferecida é que essas imagens são mantidas armazenadas por um período de apenas 15 dias, sendo então apagadas para liberar espaço no sistema de gravação dos circuitos de vigilância. Não houve solicitação, por parte do ministério ou da Polícia Federal, para uma extensão no armazenamento dessas imagens.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.