Estado Maior

Cargos federais no Maranhão começam a ter comandos definidos

Senador Weverton Rocha ficou com a Codevasf e o PSB quer Clayton Noleto no Dnit; PT corre para garantir Incra, Ibama e SRT.

Ipolítica

Weverton Rocha conseguiu emplacar aliados na Codevasf
Weverton Rocha conseguiu emplacar aliados na Codevasf (Adriano Soares/ Imirante)

SÃO LUÍS - Os deputados federais e senadores estão em plena negociação pelos cargos federais no Maranhão. Alguns dos parlamentares já até conseguiram seus espaços desejados e outros ainda lutam pelo cargo. O PT, por exemplo, tenta - pelo menos - quatro grandes espaços do governo Lula.

O decidido já é o da Codevasf, cujo indicado é do senador Weverton Rocha (PDT). Ele tirou o espaço do deputado federal Aluisio Mendes (Republicanos), que não conseguiu sustentar devido a posicionamentos passados. Mendes foi vice-líder do governo Bolsonaro.

Quase como a Codevasf estar o Dnit. Para o departamento de trânsito nacional (com ocupação atual de indicação de Josimar de Maranhãozinho) o PSB deve ficar e o indicado será o suplente de deputado federal Clayton Noleto.

Este espaço é uma negociação direta o ministro da Justiça Flávio Dino (PSB). O partido socialista pleiteia outros cargos federais como a Conab, que é ligada ao Ministério de Desenvolvimento Agrário, e também a Anatel. Um dos espaço pode ficar com o deputado federal Duarte Júnior. O mais provável a Conab. 

A Anatel ainda não tem uma definição, segundo informou à coluna o ministro das Comuncações, Juscelino Filho (União Brasil).

E segue a divisão dos cargos federais. Como dito antes, o PT corre para conseguir no Maranhão o comando do Ibama e do Incra. Este último o martelo já está batido e deverá ser ocupado pelo ex-deputado Zé Carlos. Os petistas (que querem sempre muitos cargos, mas o deputado federais e senadores têm prioridade nas escolhas) querem ainda a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e a Superintendência Regional do Trabalho (SRT).

Superintendência de Pesca no Maranhão fica com o deputado Marreca Filho (Patriota) e Iphan deverá ter indicado de Pedro Lucas Fernandes (União). O senador Weverton Rocha tem atuado ainda para garantir o comando do INSS para o aliado Márcio Honaiser (PDT). O SPU também está na mira do senador, mas não paa um aliado pedetista.

O grupo liderado por Josimar de Maranhãozinho (que tem o Pastor Gil e a deputada Detinha) joga para ficar com a Funasa. O Incra e a Pesca ainda são alvo também.

As negociações ainda estão em curso. Muitos deputados e senadores ainda organizam suas estratégias para conseguir espaços do governo federal no Maranhão. E cargos ainda têm muitos.

Sem atuação

O deputado Márcio Jerry (PCdoB), que é coordenador da bancada maranhense no Congresso Nacional, tem atuado pouco nestas negociações.

Ele tem se preocupado mais nos espaços almejados. Mas já sofreu derrota. Queria a Codevasf, mas perdeu.

Agora vai em buscar de espaços importantes e que possam ter relação direta com a pasta que a esposa comanda no governo do Maranhão, que é a Secretaria de Cidades.

Sem definição

Enquanto os cargos federais já estão sendo loteados e a definição deve ser concluída ainda este mês, o governador Carlos Brandão (PSB) ainda faz suspense sobre a Secretaria de Segurança.

No entanto, durante esta semana, um episódio chamou atenção para quem não fica na pasta. No eventoda Famem, todos os secretários foram chamados por nome.

O coronel Sílvio Leite estava presente e não constou nesta lista nominada. Ele até subiu ao palco trÊs vezes, mas não foi citado como secretário assim como ocorreu com os demais.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.