Investigação

André Fufuca coleta assinaturas para criar a CPI das Americanas

Deputado afirma que o país precisa dar uma resposta em relação a maior fraude do mercado de ações do Brasil.

Ronaldo Roca / Ipolítica

- Atualizada em 16/01/2023 às 16h48
André Fufuca quer investigação sobre rombo bilionário das Americanas
André Fufuca quer investigação sobre rombo bilionário das Americanas (Juliana Chaves/Grupo Mirante)

SÃO LUÍS - O deputado federal André Fufuca (PP) deu início a coleta de assinaturas na Câmara Federal para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Lojas Americanas. 

O objetivo é apurar o rombo de R$ 20 bilhões da empresa, relatado na semana passada por executivos na Americanas em seu balanço contábil. 

A companhia, segundo o documento divulgado pelos executivos, tem dívidas acumuladas em R$ 40 bilhões. 

“Não estamos falando de R$ 1 milhão, mas de R$ 20 bilhões. Talvez seja a maior fraude do mercado de ações do Brasil. Temos de dar uma resposta. No país, nos últimos 4 anos, o número de investidores aumentou 3 vezes, alcançando quase 6 milhões. Esse rombo traz questionamentos. Qual garantia a pessoa terá para investir seu dinheiro se os balanços são tão fraudulentos?”, declarou.

Leia também: Ministros de Lula deixaram governos nos estados com recordes de desmatamento do cerrado

Nubank

A crise anunciada nas Lojas Americanas na Bolsa de Valores não afetou apenas quem investe na companhia. A queda histórica no valor da empresa prejudicou, por tabela, os investidores de um dos fundos mais conservadores do Nubank, que registrou perdas nos últimos dias.

Com aplicação a partir de R$ 1, o Nu Reserva Imediata tinha quase 1% do seu patrimônio aplicado em debêntures da Lojas Americanas e da B2W em setembro do ano passado, de acordo com o último dado disponível. O fundo tem um patrimônio de quase R$ 2,6 bilhões e é vendido como um produto de baixo risco dentro da ferramenta “caixinha” (espécie de poupança oferecida pela fintech).

Ao todo, o Nu Reserva Imediata tem 18,61% do patrimônio aplicado em debêntures.

O prejuízo também ao cidadão brasileiro, investidor na companhia e em fundos diretamente ligados à ela, será um dos motes de apuração na CPI.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.