DATA COMEMORATIVA

Dia das crianças deve aquecer vendas no pequeno varejo

Ano passado foram movimentados quase R$ 400 milhões somente no e-commerce brasileiro

Imirante.com

Dia das Crianças é considerada a terceira mais importante data comemorativa para o varejo brasileiro
Dia das Crianças é considerada a terceira mais importante data comemorativa para o varejo brasileiro (Divulgação)

BRASIL - O Dia das Crianças, considerada a terceira mais importante data comemorativa para o varejo brasileiro, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Mães, e que no ano passado movimentou quase R$ 400 milhões somente no e-commerce, promete boa vendas para2022. Os ramos que mais se destacam em vendas são eletrônicos, brinquedos, vestuário e calçados. Essa perspectiva vem animando principalmente os donos de pequenos negócios.

Mas se quiserem alcançar bons resultados, os pequenos negócios precisam estar preparados. Assim como outras datas comemorativas, o Dia das Crianças pode contribuir para promover a empresa, fidelizar os clientes, girar o estoque, realizar promoções e atrair novos fregueses. Mesmo que o empreendimento não seja voltado especificamente para o público infantil, é possível aproveitar o momento.

A analista de Competitividade do Sebrae Nacional Patrícia Mayana destaca que o empreendedor deve buscar se conectar com os clientes. “Para além dos segmentos de impacto, mais óbvios no Dia das Crianças, como brinquedos e roupas, existem atividades que podem ser realizadas com os pequenos para tornar o dia, e a semana, mais memorável. Pesquisas recentes mostram que os consumidores valorizam a conexão e, portanto, é um ótimo momento para as famílias dedicarem-se às crianças”, frisa.

A especialista do Sebrae Nacional também recomenda que os donos de pequenos negócios fiquem atentos às regras de publicidade para o público infantil, que é regulamentada pela legislação brasileira e apresenta restrições, como também as obrigações do varejo na comercialização de brinquedos. No caso da publicidade, não é recomendado usar imagens de crianças em situação de vulnerabilidade ou linguagem com uso de tom imperativo com apelo ao consumo, bem como incentivo a conflitos ou a relações desarmoniosas entre as pessoas, por exemplo.

“Além de disponibilizar ao consumidor final somente produtos certificados e registrados no Inmetro, o comércio em estabelecimentos físicos ou virtuais deverão manter a integridade do produto, suas marcações obrigatórias, instruções de uso, advertências, recomendações e embalagens, preservando o atendimento aos requisitos do regulamento para brinquedos”, explica Mayana.

O Sebrae preparou algumas dicas para ajudar os empreendedores a se diferenciarem no mercado e se planejarem melhor. 

1. Encante os pequenos

Algumas atividades que podem ser realizadas nas lojas físicas com oportunidade de promover experiências para os clientes, engajar e fortalecer a relação com a marca: contação de histórias; teatro de fantoches; oficinas de produção de desenhos, pinturas e brinquedos a partir de objetos usados. Uma vitrine temática, colorida e divertida também pode atrair os olhadores dos pequenos e dos responsáveis, bem como uma embalagem mais caprichada, com um brinde de guloseimas, demonstrando que o seu negócio dá atenção ao cliente.

Empresas de serviços como escolas, salões de beleza, consultórios de pediatras e dentistas podem enviar um cartão digital para seus clientes e fazer uma decoração especial.

2. Explore atividades que estimulem a conexão entre as pessoas

As empresas e profissionais que atuam com teatro e animação, por exemplo, podem promover peças e musicais; atividades itinerantes como shows de mágica, brincadeiras com as crianças em reuniões de grupos. Os restaurantes podem realizar ações promocionais como desconto em pratos infantis e atividades nas brinquedotecas; as academias que tenham esportes para crianças podem promover atividades recreativas especiais ao longo da semana; as lojas de PET podem realizar ações para os pequenos que têm um animal de estimação ou ações para estimular a adoção de animais, atraindo fluxo.

3. Planeja ações sociais

Empresas engajadas em ações sociais recebem a admiração dos clientes, considerando a importância que o consumidor tem dado a questões de responsabilidade social e ambiental. Uma boa ideia é realizar ações como arrecadação de brinquedos e roupas; doação para cada venda realizada revertida para uma creche de sua escolha e de sua confiança. Com isso, além de ajudar instituições, o empreendedor pode atrair a atenção de clientes que são engajados em assistência social.

4. Organize seu estoque e planeje sua logística com cuidado

Não perca tempo e se antecipe para não perder essa oportunidade. O empresário vai precisar entrar em contato com seus fornecedores e, muitas vezes, esse fornecedor é também seu concorrente. Então, anote tudo que você acha que vai vender mais e faça uma pesquisa de mercado para se atualizar sobre as preferências da garotada para aumentar o seu estoque com esses itens. Lembre-se também que toda data comemorativa é acompanhada pelo aumento das vendas, o que exige uma preparação maior para a separação e envio dos produtos. Por isso, deixe bem claro em seu site quais os prazos de entrega da sua loja e quais as opções de envio disponíveis para clientes.

5. Facilite o pagamento com opções variadas

É essencial que a sua empresa ofereça formas de pagamento variadas, como cartão de crédito, débito, boleto ou PIX. Alguns negócios optam por oferecer pagamento junto às carteiras digitais, como a Ame Digital ou o PicPay. Se o empreendedor também trabalha com vendas em plataformas digitais, o Sebrae oferece conteúdos especializados sobre o tema. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.