Senado

Comissão para investigar ferryboats no Maranhão elege presidente na quarta

Senadores também devem definir um plano de trabalho para o colegiado.

Agência Senado

Comissão funcionará por 120 dias.
Comissão funcionará por 120 dias. (Divulgação MOB)

BRASÍLIA - A comissão externa do Senado criada para verificar a situação da travessia de ferryboat entre a ilha de São Luís e o território continental do Maranhão elege presidente na quarta-feira (24), às 11h. Os senadores também devem definir um plano de trabalho para o colegiado.

A eleição do comando da comissão estava prevista para a semana passada. Mas acabou sendo adiada após uma série de questões de ordem apresentadas pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

A comissão temporária foi requerida pelo senador Roberto Rocha (PTB-MA). Com prazo de funcionamento de 120 dias, o colegiado é formado por três titulares: além de Roberto Rocha, integram o grupo os senadores Roberth Bringel (União-MA) e Angelo Coronel (PSD-BA). Dois dos três suplentes já foram indicados pelos partidos: Eliziane Gama e Eduardo Girão (Podemos-CE).

Na semana passada, Eliziane questionou justamente a composição do colegiado. Ela lembrou que outras comissões externas em funcionamento no Senado são formadas por um número maior de parlamentares, de 9 a 11 integrantes. Segundo a senadora, a composição de apenas três membros não permite o contraditório e desrespeita o critério da proporcionalidade que deve orientar os trabalhos na Casa.

Roberto Rocha apresentou algumas propostas de acordo para viabilizar a instalação da comissão externa na semana passada. Ele sugeriu, por exemplo, que Eliziane Gama fosse aclamada por unanimidade como presidente do colegiado. Além disso, chegou a abrir mão de participar do grupo para assegurar a presença de outro parlamentar que atendesse ao critério de proporcionalidade. Mas as propostas não foram aceitas.

Os terminais de embarque e desembarque do ferryboat pertencem à União, mas estão cedidos temporariamente ao governo estadual.

Além de diligências ao local, a comissão temporária deve ouvir representantes do Ministério da Infraestrutura, do Comando da Marinha e da Procuradoria-Geral da República.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.