Cartão-postal

Baixo nível de água na Lagoa da Jansen revela esgoto, e mau cheiro incomoda moradores

Um problema estrutural no esquema de reposição de água expõe a poluição.

Imirante, com informações da TV Mirante

- Atualizada em 07/06/2022 às 08h55
Baixo nível de água expõe poluição na Lagoa da Jansen. Foto: Neto Cordeiro/Imirante.com.
Baixo nível de água expõe poluição na Lagoa da Jansen. Foto: Neto Cordeiro/Imirante.com.

SÃO LUÍS – Há cerca de uma semana, a Lagoa da Jansen, na capital, apresenta nível abaixo do normal. Com pouca água, o esgoto fica mais exposto e o mau cheiro incomoda quem mora na região ou passa pelo local.

Este esgoto geralmente é diluído quando o volume de água é considerado aceitável. No entanto, as comportas que mantêm o equilíbrio na Lagoa da Jansen não estão sendo usadas devido a um problema estrutural, conforme afirmou à reportagem da TV Mirante o secretário-ajunto de Infraestrutura do Maranhão, Fabiano Junqueira Ayres. 

“Nós diagnosticamos que existe um problema com uma parte do canal que foi construído na década de 70. Esse canal tem dois trechos: o trecho mais recente que foi feito na década de 90 e o trecho mais antigo que foi feito na década de 70. O trecho mais antigo sofreu um recalque, ele afundou um pouco e ocasionou um desencontro, causou uma descontinuidade no fluxo da água. Todas as vezes agora que a gente abre a comporta, a água que deveria aumentar o nível da lagoa ‘tá’ sendo perdida, está havendo um escape através desse canal, e a gente não consegue manter”, explicou.

Problema estrutural deve levar tempo para ser resolvidoFoto: Neto Cordeiro/Imirante.com.
Problema estrutural deve levar tempo para ser resolvidoFoto: Neto Cordeiro/Imirante.com.

Leia mais: Deputado cobra manutenção de comportas da Lagoa da Jansen

No ano passado, a Justiça determinou que o governo do Estado recuperasse completamente o sistema de troca de água na Lagoa da Jansen. Foi solicitada ainda a manutenção das comportas e o monitoramento do volume de água que entra e sai, além dos níveis químicos e físicos da lagoa. O secretário-adjunto de Infraestrutura disse que todas as solicitações foram cumpridas. 

Ayres informou também que o problema estrutural deve levar tempo para ser resolvido. “É uma obra de infraestrutura grande e que demanda muito cuidado. Vai ser uma obra bem delicada que deve ter uma extensão aproximada de 60 dias”, projetou. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.