Eleições

Partidos fecharam federação e ainda debatem composição majoritária no MA

PV, PT e PCdoB formarão comissão provisória da federação Brasil da Esperança para somente depois definir posições quanto a formação da chapa majoritária que tem Carlos Brandão enca

Carla Lima/Ipolítica

- Atualizada em 02/06/2022 às 16h58
Deputado Adriano Sarney explicou que existe um trâmite estadual e nacional para fechar composição de chapas majoritária e proporcionais
Deputado Adriano Sarney explicou que existe um trâmite estadual e nacional para fechar composição de chapas majoritária e proporcionais (Paulo Soares)

SÃO LUÍS - O período para homologação pela Justiça Eleitoral da federação partidária entre as legendas em todo o Brasil chegou ao fim no início deste semana. No Maranhão, sete partidos estão organizando os objetivos de cada sigla para a disputa eleitoral deste ano.

É o caso do PT, PV e PCdoB, chamada de Federação Brasil da Esperança. Os três partidos conseguiram organizar as nominatas para as disputas pela Assembleia Legislativa e pela Câmara dos Deputados. A lista - pré-aprovada -  ainda será submetida a uma comissão provisória nacional a ser criada pela federação entre as três legendas.

O que, inicialmente, se apresentava como um problema, conseguiu ser organizado entre as três legendas que foi a formação das nominatas da disputa proporcional. No entanto, segundo o presidente estadual do PV, deputado Adriano Sarney, houve um acordo entre as três direções.

“As palavras estão apalavradas porque ainda não tem nada oficializado porque precisamos criar uma comissão provisória da federação dos três partidos. Então, precisamos fazer ainda um documento formal com as nominatas proporcionais e majoritária com o consenso dos três partidos para a nacional e se houver consenso. Tudo isto até o dia 10 de julho, as justificativas devem está tudo com a nacional. Assim teremos a autorização para realizar a convenção da federação”, disse Adriano.

Sobre consenso, a federação do PV, PCdoB e PT conseguiram chegar a um acordo quanto os nomes que disputarão as vagas na Assembleia e na Câmara. Já a composição para a chapa majoritária, ainda está em debate.

Segundo Adriano Sarney, o PV, por exemplo, definiu questão quanto a aliança pela candidatura a reeleição do governador Carlos Brandão (PSB), mas ainda debate composição de candidato a vice e também de apoio ao Senado.

Na prática, sem uma posição definida do PV no Maranhão, as movimentações da direção estadual do PT - cujo encontro de tática eleitoral ocorrerá neste fim de semana - será mais uma formalidade partidária sem uma validade para a federação.

Ou seja, o PT local pode definir o ex-secretário Felipe Camarão como candidato a vice de Brandão, mas precisará de aval do PV e PCdoB. Se não houver consenso, somente a comissão provisória nacional que definirá.

PSOL e Rede

A situação do PSOL e da Rede Sustentabilidade (Rede) no Maranhão parece ter caminhado sem maiores imbróglios.

As direções estaduais dos dois partidos no estado não chegaram ao consenso quanto a organização de apoio ou composição de chapa majoritária. Esta realidade, na verdade, se repete em outros estados.

Diante dos impasses locais, as direções do PSOL e Rede definiram que oficialmente as composições majoritárias serão as definidas pelas direções estaduais do PSOL. Ou seja, no Maranhão, o presidente estadual do PSOL, Enilton Rodrigues, permanece como pré-candidato ao governo do Maranhão.

No entanto, a federação das duas legendas definiram que os militantes da Rede no estado podem manter posição já definida que foi a de apoiar a pré-candidatura do senador Weveton Rocha (PDT).

“Oficialmente, a federação homologa a estratégia do PSOL de candidatura própria, entretanto, cada partido fará sua campanha na prática conforme sua estratégia própria”, disse Breno Ribeiro, porta-voz da Rede no Maranhão.

Uma resolução da federal do PSOL e Rede deverá ser emitida antes das convenções liberando a militância para a campanha conforme suas estratégias locais.

PSDB e Cidadania

O PSDB e o Cidadania são outros dois partidos que homologaram na Justiça Eleitoral sua federação para as eleições de . No Maranhão, o mais provável, é que não haja problemas quanto ao apoio para chapa majoritária completa.

Isto porque o Cidadania, da senadora Eliziane Gama, e o PSDB, do esposo dela, Inácio Melo, estão de comum acordo para apoiar Carlos Brandão e Flávio Dino. O que está sendo organizado, no momento, é a formação da nominata para atender os interesses dos dois mandatários e de outros aliados.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.