Trabalhista

Flávio Dino critica redução de FGTS; Guedes já rechaçou

Ex-governador do estado afirmou que proposta é pior do que foi feito pela ditadura.

Ipolítica

Flávio Dino criticou estudo de redução de FGTS
Flávio Dino criticou estudo de redução de FGTS (Divulgação)

SÃO LUÍS - O ex-governador Flávio Dino (PSB) criticou o estudo executado pelo Governo Federal que prevê a redução do FTGS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) a 2%.

Para o socialista, a suposta proposta é pior do que já foi feito no país durante o período do governo militar.

“O FGTS foi criado em 1966 para substituir a indenização por dispensa sem justa causa, que era de 1 mês de salário por ano trabalhado. Daí o deposito mensal ser de 8% para manter paridade com sistema anterior. Proposta de 2% é por do que foi feito pela ditadura”, disse.

Flávio Dino não comentou, contudo, o fato de o ministro da Economia, Paulo Guedes já ter rechaçado a possibilidade.

Leia também: Josimar fecha números e deve declarar apoio a Weverton nesta semana

Rechaçou

Em recente entrevista, Guedes afirmou que o estudo não vai se configurar como proposta ou política de governo. Ele disse a atual gestão não vai mexer na legislação trabalhista.

“Não teve e não terá [aval] porque a gente não vai mexer nessa legislação trabalhista que está aí. A gente queria criar uma alternativa, que era o regime verde-amarelo”, disse.

E continuou: 

“Isso aí é um híbrido, inclusive, pegaram coisas do regime atual e tentaram me vender isso, mas eu falei não, que não iria fazer isso", finalizou. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.