Feminicídio

Prisão do empresário suspeito de matar a própria esposa é mantida após audiência de custódia

O crime ocorreu dentro da residência do casal, em Dom Pedro, e o suspeito foi preso na cidade de Vargem Grande.

Imirante.com

- Atualizada em 03/05/2022 às 18h24
O Poder Judiciário manteve a prisão do empresário Rony Veras suspeito de ter assassinado a própria esposa, em Dom Pedro.
O Poder Judiciário manteve a prisão do empresário Rony Veras suspeito de ter assassinado a própria esposa, em Dom Pedro. (Reprodução / Instagram)

SÃO LUÍS - Uma audiência de custódia realizada, nesta terça-feira (3), manteve a prisão do empresário Rony Veras Nogueira, de 41 anos. Segundo a polícia, ele foi preso na noite de segunda-feira (2), em Vargem Grande, interior do Maranhão suspeito de ter assassinado a própria esposa, Ianca Vale do Amaral. O crime ocorreu na noite dia 30 de abril, na cidade de Dom Pedro.

Leia também em: 

Justiça decreta prisão do empresário suspeito de matar a própria esposa, em Dom Pedro

Caso de feminicídio envolvendo policial militar é simulado em Coroatá

A audiência de custódia ocorreu na Central de Inquéritos e Custódia da Comarca da Grande Ilha de São Luís. Durante esse procedimento é avaliado as eventuais ilegalidades de uma prisão. No caso do empresário, o entendimento é de que a prisão preencheu os requisitos legais. 

Ainda na terça-feira está previsto para Rony Veras ser ouvido na sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar, em São Luís pela delegada Wanda Moura, mas, o inquérito vai continuar sendo investigado como crime de feminicídio pela equipe da Delegacia de Polícia Civil de Dom Pedro.

Prisão

Rony Veras foi preso na noite de segunda-feira (2), no povoado Pedra Grande, em Vargem Grande. De acordo com informações do delegado-geral da Polícia Civil do Maranhão, Jair Paiva, o suspeito estava em um carro com a irmã e um advogado quando foi localizado e apresentado na sede da SHPP.

Ainda segundo Jair Paiva, estava realizando incursões no interior do Maranhão desde a morte de Ianca Vale para efetuar a prisão do empresário. "Desde que soubemos do ocorrido, recebemos a determinação do secretário, Coronel Sílvio Leite, para que empreendêssemos esforços para efetuar a prisão em flagrante do autor do feminicídio. Foi feita uma mobilização e tivemos conhecimento de que ele poderia estar nas imediações do município de Vargem Grande. Fizemos um monitoramento, vasculhamos a área e logramos êxito durante a noite", afirmou o delegado Jair Paiva.

Entenda o caso

De acordo com as investigações da Polícia Civil, Rony Veras Nogueira é suspeito de ter assassinado Ianca Vale do Amaral na noite de sábado (30), na residência do casal, localizada na Avenida Gonçalves Dias, Centro de Dom Pedro. Após o feminicídio, o suspeito permaneceu trancado em um dos cômodos da casa até a chegada da polícia.

A Polícia Militar optou por não invadir a residência, temendo por alguma reação de Rony Veras, e solicitou reforço, mas o suspeito conseguiu fugir pelos fundos da casa. O corpo de Ianca Amaral foi removido ao hospital de Dom Pedro para ser necropsiado.

Rony Veras é dono de um posto de combustível e de uma churrascaria, localizados na região de Dom Pedro. Ele tinha casado com Ianca Amaral em 2021, e os dois tiveram uma filha, de um ano de idade. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.