Saúde

A pergunta que poucos sabem a resposta: você sabe diferenciar rinite e sinusite?

Especialista ajuda a esclarecer cada uma das doenças e diferenciá-las.

Publi / Sistema Hapvida

- Atualizada em 04/04/2022 às 16h44
Médica otorrinolaringologista do Sistema Hapvida, Natalia Cândido.
Médica otorrinolaringologista do Sistema Hapvida, Natalia Cândido. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - Você sabe diferenciar rinite e sinusite? Se você ainda não consegue distinguir, está longe de ser o único. A maioria das pessoas que possuem sintomas e incômodos semelhantes a ambas inflamações, decidem chutar no modo aleatório qual das “modalidades” ela possui; isso é, quando não alternam, ora tendo sinusite, ora se auto diagnosticando com rinite.

A dúvida é pertinente e até o nome das duas inflamações são parecidas, e isso não é à toa. Os “ites” presentes no final das palavras, são advindos do grego itis ou ite, que na linguagem médica remete à alguma doença ou inflamação da estrutura anatômica.

Mas afinal, como diferenciar cada enfermidade? A médica otorrinolaringologista do Sistema Hapvida, Natalia Cândido, esclarece pontos que darão fim a todas as dúvidas.

As diferenças

Rinite: Natalia explica que a rinite é uma inflamação da mucosa nasal, que pode ou não ter uma origem alérgica. O mais comum é uma rinite de origem alérgica, que pode ser manifestada nos primeiros anos de vida, principalmente quando a família possui um quadro clínico semelhante.

O diagnóstico é clínico e os sintomas irritativos nasais como a coceira, secreção, nariz congestionado e as crises de espirros, desencadeados por algum tipo de irritante ambiental (ácaro, cheiro forte, pelo, mudança climática, entre outros), indicam e são características típicas da rinite.

Sinusite: É uma inflamação nos seios da face. Na maioria das vezes tem relação com alguma infecção viral, bacteriana ou causada por fungos, das vias aéreas superiores, como um resfriado, que pode começar com uma garganta inflamada e evoluir com uma congestão nasal, secreção e perda de olfato. Outros sintomas podem envolver a sensação de peso na face e a secreção pode ser mais espessa.

Possuem cura?

A médica otorrinolaringologista do Sistema Hapvida explica que a rinite tem uma origem alérgica, por isso não tem cura, mas pode ser controlada diante de um cuidado com a exposição ambiental direta de possíveis desencadeadores da alergia. Uma casa limpa, ventilada, sem objetos com pelo, ajuda bastante no controle dos sintomas. Evitar ambientes úmidos e trocar o conjunto de cama com regularidade também são essenciais.

Já a sinusite tem cura, por conta da origem infecciosa. O combate pode ser feito por medicação leve para aliviar os sintomas, se for de origem viral, ou através de antibióticos, se for causada por uma bactéria.

“Nos quadros virais, o próprio corpo combate à infecção, mas se os sintomas se estenderem por mais de 5 dias, já pode se pensar num quadro bacteriano, sendo necessário um tratamento mais específico”, aponta a especialista.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.