Em Rosário

Polícia mira colônia de pescadores de Rosário por suspeita de apropriação indébita de benefícios

Equipe da Delegacia Regional de Rosário cumpriu mandado de busca e apreensão nessa quarta-feira (9).

Imirante.com, com informações da Polícia Civil do Maranhão

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h23
Colônia de pescadores da cidade de Rosário é alvo de uma investigação.
Colônia de pescadores da cidade de Rosário é alvo de uma investigação. (Arte: Imirante.com)

ROSÁRIO - Uma colônia de pescadores da cidade de Rosário é alvo de uma investigação da Polícia Civil do Maranhão. Na manhã dessa quarta-feira (9), a equipe da Delegacia Regional de Rosário cumpriu mandado de busca e apreensão pela operação Arrastão, que combate o crime de apropriação indébita.

A ordem do cumprimento de mandado na colônia de pescadores foi expedida pela Vara da Comarca de Rosário. No Ministério Público/Rosário, consta denúncia e apuração de conduta de crime de apropriação indébita de parte dos benefícios dos filiados, no momento do recebimento no banco, por parte da presidente da associação.

Segundo informações da Delegacia Regional de Rosário, consta nos autos que a presidente da colônia justificou aos filiados que "a retenção de parte do benefício seria para pagar custos com advogados, sendo que para esta alegação de conduta não há previsão legal, portanto, configurando o crime de apropriação indébita", informou a polícia.

Durante a busca, foram recolhidas pastas com documentações, além de um notebook, que foram encaminhados à Delegacia Regional de Rosário para análise da conduta descrita e continuidade nas investigações.

Por fim, a Polícia Civil pede que informações e denúncias continuem sendo repassadas para o Whatsapp (98) 99234-5506.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.