Tribunal do júri

Acusados de ocultação de cadáver serão julgados na Raposa

Segundo a CGJ, Claudenor Damacena Cruz e Gilgleyson da Cruz Silva estão sendo julgados sob acusação de prática de crime de ocultação de cadáver.

Imirante.com, com informações da CGJ-MA

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h13
O crime ocorreu em maio de 2014.
O crime ocorreu em maio de 2014. ( Foto: Divulgação)

RAPOSA - A juíza Rafaella de Oliveira Saif Rodrigues, titular da Comarca de Raposa, vai presidir nesta sexta-feira (5) uma sessão do Tribunal do Júri de dois réus. Claudenor Damacena Cruz e Gilgleyson da Cruz Silva estão sendo julgados sob acusação de prática de crime de ocultação de cadáver, que teve como vítima Jhon Ilky Ribeiro Andrade. O crime ocorreu em maio de 2014, tendo supostamente como autor do homicídio o homem identificado Felipe, integrante de facção criminosa.

De acordo com a denúncia, Felipe e a vítima foram amigos por alguns anos e, algum tempo antes do crime, a vítima o teria chamado de ‘cagueta’ e que teria tentado contra sua vida e por esse motivo resolveu se vingar. Tornaram-se inimigos desde que passaram a integrar facções criminosas diferentes. Felipe declarou que, em 26 de maio de 2014, John Ilky o teria procurado para comprar maconha. Para ganhar tempo, Felipe disse que não tinha, mas que iria conseguir, imaginando, nesse momento, a chance de colocar em prática a sua vingança.

Assim, por telefone, entrou em contato com mais um homem e com um adolescente, dizendo para eles que havia uma pessoa de facção rival nas imediações que planejavam algo para matá-lo. Ato contínuo, Felipe teria levado a vítima para uma tapera na Vila Talita para fumar maconha, até que os outros dois chegassem. Felipe segue dizendo que mataram John Ilky a golpes de pau e de faca.

As outras duas pessoas citadas por Felipe negaram participação no crime. Felipe declarou que pediu a terceiros um carro roubado da marca Siena emprestado, com a finalidade de esconder o corpo da vítima, e que contratou Claudenor e Gilgleyson para realizarem essa tarefa.

Atuarão na sessão, além da juíza, o promotor de Justiça Reinaldo Campos Castro Júnior e o defensor público Diego Carvalho Bugs. A sessão será no Salão do Júri do Fórum de Raposa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.