Investigação

Presos suspeitos de envolvimento na morte do ex-secretário de Agricultura de Parnarama

O ex-secretário Rildanio Ramos, de 34 anos, foi encontrado morto no dia 17 de julho deste ano.

Imirante.com

- Atualizada em 19/11/2022 às 09h46
A vítima foi morta com mais de 10 tiros na região da cabeça e do peito.
A vítima foi morta com mais de 10 tiros na região da cabeça e do peito. (Foto: Divulgação)

PARNARAMA - Três suspeitos de envolvimento na morte do ex-secretário de Agricultura do município de Parnarama foram presos na manhã dessa sexta-feira (18). 

As prisões foram efetuadas durante a operação “Grilagem”, que teve participação dos policiais civis das Delegacias Regionais de São João dos Patos e Presidente Dutra, com apoio do Núcleo de Inteligência de Timon.

O ex-secretário Rildanio Ramos, de 34 anos, foi encontrado morto no dia 17 de julho deste ano, com mais de 10 tiros na região da cabeça e do peito.

Além de cumprir os mandados de prisão temporária, a Polícia Civil do Maranhão também apreendeu: uma espingarda calibre 12 Mod. 5862 CBC; 11 munições calibres 12; uma munição de metal calibre 32;um rifle Cal. 38; uma espingarda tipo bate-bucha marrom; uma cartucheira de cano inox; dois bate-buchas; uma carabina CBC calibre 28; uma pistola Taurus Calibre 380 inox;66 munições calibre 380; três munições calibre 38; uma motosserra STHL MS-310 laranja e dois rádios comunicadores. 

De acordo com as investigações, a motivação do crime está relacionada a grilagem de terras na região de Buriti Bravo. O caso está sendo investigado para que a polícia identifique mais fatos o assassinato.

O crime

Rildanio Ramos foi morto em sua propriedade, que é uma área isolada entre as cidades de Parnarama e Buriti Bravo, e estava sozinho. Havia várias marcas de tiros pelo corpo da vítima, principalmente, na cabeça e no peito.

De acordo com a polícia, ao lado do corpo da vítima havia uma motocicleta com marcas de tiros. O crime pode ter ligação com conflito de terras. A equipe da Delegacia Regional de Timon está investigando esse caso e testemunhas já começaram a ser ouvidas na delegacia.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.