Irregularidade

MP investiga cobrança de taxa para acesso a licitações em Mirador

Procedimento foi aberto pelo promotor Carlos Siqueira.

Gilberto Léda/ipolítica

Domingas Cabral não respondeu ofício do MPMA
Domingas Cabral não respondeu ofício do MPMA (Divulgação)

MIRADOR - O Ministério Público do Maranhão (MPMA) abriu um procedimento administrativo para apurar possível irregularidade no setor de licitações da Prefeitura Municipal de Mirador.

O ato foi assinado pelo promotor Carlos Siqueira, titular da Promotoria local. Segundo ele, o processo investigará notícia de fato dando contra de que, para se ter acesso a pregões eletrônicos da gestão “é necessária a identificação do interessado, com a cobrança de taxas pela Plataforma BR Conectado, para só depois o interessado obter acesso ao processo licitatório”.

A Prefeitura é administrada pela prefeita Domingas Cabral (Republicanos), que já foi procurada pelo Imirante, mas ainda não se posicionou.

Segundo o promotor, ela já foi oficiada para prestar esclarecimentos anteriormente, mas não respondeu ao expediente do MPMA. Agora, ela tem dez dias para manifestar-se.

“Reitere-se o Ofício nº 74/2022 PJMIR, não respondido até a presente data, à Prefeitura de Mirador-MA, para que informe, no prazo de 10 (dez) dias, as informações até então não respondidas, sob pena da adoção das medidas legais”, destacou Siqueira.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.