Revolta

Após demissões no Hospital de Matões, população interdita BR-135

O hospital, que é de responsabilidade do governo do Estado e administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), demitiu centenas de funcionários.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h14
Populares interditaram a via com pneus queimados.
Populares interditaram a via com pneus queimados.

MATÕES DO NORTE – Após a notícia de demissão dos funcionários do Hospital Geral de Matões, populares interditaram, na tarde desta sexta-feira (1º), a BR-135.

Um grupo de pessoas queimou pneus e, com faixas, pediu a reabertura do hospital, que é de responsabilidade do governo do Estado e administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), e que foi fechado nesta sexta.

Relembre o caso:

Na manhã desta sexta-feira (1º), centenas de funcionários do Hospital Geral de Matões, de responsabilidade do governo do Estado e administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), foram demitidos da Instituição de saúde que funciona no interior do Estado.

A Unidade Avançada do Hospital Geral Tarquínio Lopes Filho, no município de Matões do Norte, foi inaugurada em dezembro de 2014. O Hospital Geral de Matões foi construído para ser referência no tratamento de traumas e cirurgias emergenciais, abrangendo cerca de 14 municípios da região.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.