Renda

Pesquisa IBGE: 74% dos maranhenses vivem com menos de um salário mínimo

De acordo com cientista político, a concentração de renda é um dos principais causadores desse problema, além da falta de políticas públicas eficientes.

Imirante.com

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h07
Com a renda bem restrita e a inflação desenfreada, tem sido um desafio manter as contas em dia ou se alimentar.
Com a renda bem restrita e a inflação desenfreada, tem sido um desafio manter as contas em dia ou se alimentar. ( Foto: Divulgação)

MARANHÃO - Uma Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que 74% da população do Maranhão vive com menos de um salário mínimo.

De acordo com a pesquisa, em todo o Brasil cerca de 30 milhões de pessoas vivem com menos de um salário mínimo por mês. O cientista político, Alderico Santos, a concentração de renda é um dos principais causadores desse problema, além da falta de políticas públicas eficientes.

"Um planejamento sério, coerente, eficaz. Que garanta, por exemplo, a grande massa de trabalhadores que hoje não contribuem formalmente para a economia, possam vir a contribuir. Que haja uma boa distribuição de renda, que possibilite a diminuição das desigualdades sociais, todos esses fatores são interessantes para deixar o nosso Estado com condições de dignidade humana", disse Alderico Santos.

Outro fator que também agravou esse problema no Brasil foi a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), aumentando o abismo socioeconômico entre as classes. Com a renda bem restrita e a inflação desenfreada, tem sido um desafio manter as contas em dia ou se alimentar.

"A pandemia só veio potencializar aquilo que nós já vivíamos", complementou o cientista político Alderico Santos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.