Condenação

Enteado que matou o padrasto é condenado a 14 anos de prisão em João Lisboa

O réu matou o padrasto com pauladas e facadas que quase decapitaram a vítima.

Tátyna Viana/Imirante.com

Julgamento foi concluído na noite dessa quinta.
Julgamento foi concluído na noite dessa quinta. (Foto: Divulgação/MP-MA)

JOÃO LISBOA - Terminou na noite dessa quinta-feira (10) o julgamento de Daniel Clinger Rodrigo da Silva, de 36 anos, que confessou ter assassinado o padrasto com pauladas e facadas no município de João Lisboa. Ele foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado. 

O crime aconteceu em setembro de 2019. Daniel Clinger matou o padrasto, João Barbosa do Nascimento, de 61 anos, com golpes de madeira e facão. O desentendimento entre os dois começou porque o enteado pôs fogo em uma vegetação próximo à casa do padrasto. Após o crime, Daniel fugiu do local e foi preso preventivamente em Caxias.
 

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ofereceu a denúncia por homicídio qualificado, com pena de reclusão de 12 a 30 anos. O pedido do MP se enquadra no artigo 121 do Código Penal, com o assassinato cometido com requintes de crueldade: pauladas na cabeça e golpes de facão que quase decapitaram João Barbosa do Nascimento.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.