Homicídio

Líder quilombola é morto a tiros na zona rural de Itapecuru-Mirim

José Alberto Moreno Mendes, de 47 anos, é o décimo quilombola morto no Maranhão desde 2020.

Imirante.com

- Atualizada em 28/10/2023 às 11h59
José Alberto Moreno Mendes, de 47 anos, foi morto a tiros.
José Alberto Moreno Mendes, de 47 anos, foi morto a tiros. (Foto: Divulgação)

ITAPECURU-MIRIM - Um líder quilombola, identificado como José Alberto Moreno Mendes, de 47 anos, foi morto a tiros, no fim da tarde dessa sexta-feira (27), na comunidade Jaibara dos Rodrigues, zona rural do município de Itapecuru-Mirim, no interior do Maranhão.

De acordo com informações da Polícia Civil do Maranhão (PC-MA), José Alberto estava nas proximidades de casa, por volta das 17h50, quando foi abordado por dois homens que estavam em uma motocicleta Honda Bros preta, sem placa.

Um dos suspeitos desceu da motocicleta e efetuou cinco disparos de arma de fogo em direção à vítima. José Alberto foi alvejado com três tiros no rosto e dois nas costas. O líder quilombola morreu ainda no local do crime. Ele deixa mulher e quatro filhos.

“Todas as investigações já se iniciaram, o corpo foi mandado para o IML, para que a perícia fosse feita e pudesse esclarecer detalhes importantes, como coleta de projéteis, para que nosso inquérito seja robusto o suficiente, para a identificação da autoria”, informou Samuel Morita, delegado regional de Itapecuru-Mirim.

De acordo com Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão (Fetaema), José Alberto é o décimo quilombola assassinado no Maranhão de 2020 a 2023. Ainda segundo a Fetaema, em nenhum dos casos houve identificação dos mandantes ou dos executores.

O que diz a SSP-MA

E nota, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que a Polícia Civil já iniciou investigação e trabalha para elucidar o crime.

A SSP informou, também, que, tão logo tomou ciência do fato, equipes das Polícias Civil e Militar foram deslocadas para a região. A Delegacia Geral de Policia Civil já designou delegado da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) para acompanhar as investigações.

Ainda segundo a SSP, o corpo de José Alberto deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) na noite de sexta, sendo liberado para a família na madrugada deste sábado (28). Equipe do Instituto de Criminalística (Icrim) foi enviada para Itapecuru, para realizar a perícia em local do crime, a fim de sejam colhidas o máximo de provas que contribuam com a investigação e completa elucidação do assassinato e prisão dos envolvidos

Veja, a seguir, a lista completa dos outros nove quilombolas mortos no Maranhão:

1. Wanderson de Jesus Fernandes -  assassinado em 5 de janeiro de 2020, na Comunidade Quilombola Cedro, na cidade de Arari.

2. Celino Fernandes - assassinado em 5 de janeiro de 2020, na Comunidade Quilombola Cedro, na cidade de Arari.

3. José do Carmo Corrêa Júnior - assassinado em 12 de novembro de 2021, na Comunidade Quilombola Bom Lugar, em Penalva.

4. Maria José Rodrigues - assassinada em 12 de novembro de 2021, na Comunidade Quilombola Bom Lugar, em Penalva.

5. João de Deus Moreira - assassinado em 29 de outubro de 2021, no Quilombo Santo Antônio, em Arari.

6. Antônio Gonçalves Diniz - assassinado em 2 de julho de 2021, em Arari.

7. José Francisco Lopes Rodrigues - assassinado em 8 de janeiro de 2022, na Comunidade Quilombola Cedro, em Arari.

8. Edvaldo Pereira Rocha - assassinado em 29 de abril de 2022, na Comunidade Quilombola Jacarezinho, em São João do Sóter.

9. Moacir de Jesus dos Santos Corrêa - assassinado em 27 de junho de 2022, na Comunidade Quilombola Encantado, na cidade de Pinheiro.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.