No banco dos réus

Segue julgamento de mulher acusada de matar ex-marido

O julgamento está sendo realizado no Fórum de Justiça de Imperatriz.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h21
(Divulgação)

IMPERATRIZ – O julgamento de Célia Teotônio, do irmão dela, Daniel Teotônio e da esposa dele, Samara Araújo, foi retomado às 8h da manhã desta quarta-feira (11), depois de ter sido suspenso por volta das 21h da noite de ontem. O julgamento, que começou nessa segunda-feira (10), está sendo realizado no Fórum de Justiça de Imperatriz, onde a segurança foi reforçada pela polícia.

O médico legista Alair Firmiano, que assinou o laudo da causa da morte de Pedro Ventura, foi o primeiro a ser ouvido hoje. Ele falou sobre a localização no projétil na cabeça da vítima, que segundo as investigações da polícia, e a denúncia do Ministério Público, reforçam a forma violenta de como Pedro Ventura foi assassinado a tiros e teve, ainda, um corte no pescoço.

Como ainda está na fase de depoimentos e interrogatórios das testemunhas, não há previsão do horário do término do julgamento. Célia, o irmão Daniel e a cunhada Samara permanecem sentados no banco dos réus.

Pedro Ventura foi assassinado há dois, um dia após ter assinado o divórcio com Célia. O corpo dele foi encontrado numa fazenda no município de Buritirana, cinco meses depois do desaparecimento.

Célia e o irmão Daniel são acuados de homicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. Samara Araújo está sendo julgada apenas pela fraude processual, por ter ajudado a limpar o sangue da vítima depois do crime. Dos três acusados, apenas a ex-mulher de Pedro foi presa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.