Novos casos

Homem preso por estupro de vulnerável tem vasta ficha criminal

Ficha de Francisco das Chagas inclui roubos, estupros e participação em fugas e motins.

João Rodrigues/ Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h26
Francisco das Chagas foi preso no dia 9 de janeiro em Imperatriz e continua preso.
Francisco das Chagas foi preso no dia 9 de janeiro em Imperatriz e continua preso. (Divulgação /Polícia Civil)

IMPERATRIZ – Preso e indiciado em inquérito policial por estupro contra a vulnerável na região dos bairros Parque Santa Lúcia e Parque Alvorada em janeiro deste ano, Francisco das Chagas Silva tem uma vasta ficha criminal, que inclui assaltos e diversos estupros, bem como participação em fugas e motins em presídios, com reféns.

As informações são da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), de Imperatriz, que fez um levantamento completo da vida pregressa do indiciado.

De acordo com as investigações recentes, na cidade de Timon onde morou por algum tempo, Francisco das Chagas tentou enganar pelo menos três crianças oferecendo dinheiro para atraí-las.

No vasto histórico criminal levantado, o qual o portal Imirante Imperatriz teve acesso, consta que o indiciado em Imperatriz à Casa de Custódia "Prof. José de Ribamar Leite", no Estado do Piauí, por assalto desde 1993, empreendeu fuga daquele presídio no ano de 1995.

Em junho de 2002 ele foi transferido da Casa de Custódia para a Penitenciária Gonçalo de Castro Lima, também, no Piauí por haver participado de rebelião, onde 15 agentes penitenciários foram feitos reféns e um detento foi morto.

Ainda em janeiro de 2002, Francisco novamente foi preso, dessa vez em decorrência de ter sido condenado a 26 anos de reclusão, por estupros praticados no mês de dezembro de 2001 contra cinco vítimas com idades de 12 anos, 18 anos, 11 anos, 12 anos, e 15 anos. Segundo as investigações, em todos os crimes Francisco confessou a autoria, perante a autoridade policial e dois promotores de Justiça.

A prisão em Imperatriz

Investigadores da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), com apoio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narco Tráfico (Senarc), prenderam Francisco das Chagas Silva no dia 9 de janeiro, em cumprimento a um Mandado de Prisão expedido pela Justiça.

O mandado diz respeito ao crime de abuso sexual contra uma criança. A menina foi arrastada pelo agressor até um matagal entre o Parque Santa Lúcia e Parque Alvorada II, local onde os policiais localizaram uma espécie de cabana onde as vítimas eram levadas.

Sobre esse caso de Imperatriz, Francisco confessou a autoria do abuso.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.