Impunidade

Carro de irmão do taxista morto já foi roubado e motorista assassinado

O caso aconteceu há dois anos. Veículo e assassinos nunca foram encontrados.

Rhaysa Novakoski/ Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h42

IMPERATRIZ – O carro de um dos irmãos do taxista Eurico Neres da Costa, encontrado morto nesta quarta-feira (27), já foi roubado e o motorista que estava de serviço, também, foi encontrado morto no município de Açailândia, a 75 km de Imperatriz.

Joacir Neres da Costa, que é taxista há 18 anos, conta que o caso aconteceu há dois anos, no entanto, nem o veículo, nem os criminosos que teriam matado o taxista e levado o carro foram encontrados. Para ele, esse tipo de coisa não é tão incomum, o que faz aumentar a revolta.

“Os ‘caras’ estão vindo de fora para fazer barbaridade aqui na cidade. Isso é inadmissível. Os trabalhadores são perseguidos, saem de casa e não têm certeza se vão voltar”, desabafa.

O taxista cobra, ainda, uma resposta sobre o caso e um posicionamento efetivo da polícia e dos políticos, para evitar esse tipo de situação. “A sociedade precisa de uma resposta, de pulso firme para resolver essa falta de segurança. Os políticos procuram a gente em tempo de eleição e depois esquecem. Tem que mudar isso, não pode ficar impune”, fala.

Investigações

Eurico Neres da Costa foi morto com um tiro na cabeça e foi executado no sábado, o mesmo dia em que ele desapareceu. As informações são do delegado regional, Eduardo Galvão, após o exame de necropsia realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz.

“O tiro foi dado de próximo e não há vestígios de que tenha tido uma luta corporal ou alguma tentativa de defesa da vítima”, afirma o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia trabalha com duas linhas de investigação no crime. Uma é de latrocínio, que é roubo seguido de morte, já que o carro do taxista ainda não foi encontrado. A outra linha, segundo o delegado, é que tenha mais uma pessoa envolvida no crime além do passageiro que Eurico pegou na parada de ônibus. A suspeita é que o taxista possa ter presenciado alguma negociação e foi morto como queima de arquivo.

As informações são de que a polícia já recebeu denúncias que indicam que o veículo roubado está sendo usado em assaltos em outro Estado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.