Investigação

Sargento não foi morto em missão militar, diz comando da Polícia Militar

O policial foi alvejado na cidade de Centro Novo do Maranhão e, segundo a polícia, dois ciganos também morreram a tiros.

Imirante.com

- Atualizada em 30/09/2022 às 15h47
Kilmen de Jesus Dutra Costa.
Kilmen de Jesus Dutra Costa. (Foto: Reprodução / TV Mirante)

CENTRO NOVO DO MARANHÃO - O sargento da Polícia Militar do Maranhão, Kilmen de Jesus Dutra Costa, não estava em missão pela corporação militar quando morreu em confronto, na tarde de quinta-feira (29), em Centro Novo do Maranhão, declarou o comandante-geral da PM, coronel Emerson Bezerra, durante entrevista à Mirante AM.

Leia também: 

Sargento da Polícia Militar é morto em confronto durante missão em Centro Novo do Maranhão

Três crianças morrem carbonizadas dentro de casa em Centro Novo do Maranhão

O coronel informou que foi aberto nesta sexta-feira (30) um procedimento administrativo para apurar esse caso como também está sendo investigado pela Polícia Civil. Até o momento, existe a informação que o sargento Kilmen de Jesus estava em um veículo HB20 na companhia de mais duas pessoas, não identificadas, quando foi baleada por dois ciganos que estavam em uma motocicleta.

Houve uma troca de tiros. Além do militar ser alvejado, os dois ciganos foram baleados e vieram a morrer. O sargento Kilmen de Jesus chegou a ser levado para um hospital, na cidade de Maracaçumé, interior do Maranhão, por essas duas pessoas que estavam no HB20.

Tropa total

Coronel Emerson Bezerra afirmou que toda a tropa da Polícia Militar está empregada no policiamento da eleição deste ano, ou seja, mais de 11.500 militares. Somente para o interior do Maranhão, na última quinta-feira (29), embarcaram mais de dois mil policiais e só devem retornar na próxima segunda-feira (3) para São Luís.

Ainda segundo o comandante da PM, além desse efetivo militar, 16 equipes de grupamentos especializados foram para as cidades do interior desde o começo da segunda quinzena deste mês com o objetivo de garantir a segurança durante o período eleitoral e somente vão voltar no dia 8 de outubro para a Grande Ilha.

Emerson Bezerra comentou que no sábado (1) vai começar a funcionar o “Gabinete de Crise”, na sede do Comando Geral da PM, no Calhau, em São Luís, e sendo composto por todas as forças de segurança pública. “Deste ponto, estaremos coordenando todo o policiamento do Maranhão”, frisou o comandante-geral da PM.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.