Mandado de prisão preventiva

Em São Paulo, polícia prende empresário suspeito de cometer estupro de vulnerável no Maranhão

Segundo a polícia, as investigações apontaram que as vítimas estavam com a capacidade reduzida em virtude de ingestão de bebida alcoólica.

Imirante.com, com informações da PC-MA

- Atualizada em 13/06/2023 às 18h03
A prisão do suspeito foi coordenada pela Delegacia Especial da Mulher de Caxias (DEM).
A prisão do suspeito foi coordenada pela Delegacia Especial da Mulher de Caxias (DEM). (Foto: Divulgação)

CAXIAS - A Polícia Civil do Maranhão (PCMA), deu cumprimento nesta terça-feira (13), ao mandado de prisão preventiva, contra um empresário, de 54 anos, investigado pelo crime de estupro de vulnerável, na cidade de Caxias, interior do Maranhão. Segundo a polícia, as investigações apontaram que as vítimas estavam com a capacidade reduzida em virtude de ingestão de bebida alcoólica.

De acordo com a Delegacia Especial da Mulher de Caxias, com autorização do Poder Judiciário, no dia 24 de abril deste ano, um mandado de busca domiciliar foi cumprido na residência do empresário em Caxias, onde foram apreendidos estimulantes sexuais, medicações calmantes, mídias para armazenamentos de imagens, além de uma arma de fogo.

As investigações também apontaram que o empresário, que foi preso nesta terça, no município de Guarulhos, interior de São Paulo, já responde a outro inquérito policial em Caxias, também pela prática de estupro de vulnerável contra uma terceira vítima.

A polícia informou ainda que o suspeito se utiliza do mesmo modo de operação para abusar sexualmente das vítimas, ou seja, elas eram embriagadas momentos antes da prática criminosa. Há indícios de que outras jovens tenham sido igualmente dopadas ou embriagadas e violentadas sexualmente pelo criminoso.

A prisão do suspeito foi coordenada pela Delegacia Especial da Mulher de Caxias (DEM).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.