No Maranhão

Situação de calamidade pública em Buriticupu é declarada pelo Governo Federal

População do município tem sofrido com o surgimentos de crateras.

Imirante.com, com informações da TV Mirante

Existem 26 buracos gigantes que têm avançado sobre a cidade e preocupado moradores.
Existem 26 buracos gigantes que têm avançado sobre a cidade e preocupado moradores. (reprodução / JN)

BURITICUPU - Nesta quarta-feira (29), o Governo Federal reconheceu a situação de calamidade pública na cidade maranhense de Buriticupu. A situação foi reconhecida por conta do surgimento de crateras, conhecidas como voçorocas, que estão engolindo imóveis e deixando famílias desabrigadas. 

De acordo com informações do Ministério de Integração e Desenvolvimento, o Governo Federal aprovou o processo de assistência social, em cerca de R$ 687 mil, destinados a aquisição de materiais de higiene pessoal, dormitório, aluguel de veículos e combustível.

Ao todo, 220 famílias vão ter que deixar suas casas em Buriticupu por conta das crateras. Existem 26 buracos gigantes que têm avançado sobre a cidade e preocupado moradores. As crateras são fenômenos geológicos que surgem como pequenas fendas no solo, geralmente provocadas pela força da água da chuva.

As fendas chagam ao nível de voçorocas quando atingem o lençol freático, é o que acontece em Buriticupu. Segundo especialistas, o desmatamento, a ocupação desordenada, o relevo e o solo arenoso são os principais fatores que contribuíram para o surgimento e avanço dos buracos gigantes.

“A própria atividade humana, né? Sem saber, ela vai criando o problema. Como não tem uma política defensiva, ela vai causando essas erosões. O solo é bastante solto, ou seja, ele não tem nenhum valor de coesão. Então é o é um material meio solto, qualquer chuva, qualquer enxurrada vai levando micropartículas do solo para os níveis mais baixos”, explica o geólogo Clodoaldo Nunes.

Estado com municípios em situação de emergência

Atualmente, no Maranhão, há 52 municípios em situação de emergência decretada pelo Governo do Estado por conta das chuvas. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) comunicou que, até o momento, seis óbitos foram registrados em decorrência das fortes chuvas. A Defesa Civil Estadual e as Coordenadorias Municipais de Defesa Civil das prefeituras seguem monitorando os episódios em que prejuízos e danos foram causados à população por conta do período chuvoso.

Equipes do CBMMA, prefeituras, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) estão realizando operação para auxiliar as vítimas no interior do Maranhão. Já foram enviadas 5.450 cestas básicas; 20.000 litros de água (20l) e 600 colchões foram entregues. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.