Abate clandestino

Dois abatedouros são interditados por irregularidades em Buriticupu

Atividades de combate ao abate clandestino vêm sendo realizadas pela Aged.

Imirante.com, com informações da Aged

- Atualizada em 30/04/2022 às 08h45
Ação combate abate clandestino em Buriticupu.
Ação combate abate clandestino em Buriticupu. (Foto: Divulgação/Aged)

BURITICUPU - Dois abatedouros de bovinos que funcionavam de forma inadequada foram interditados em Buriticupu. Os locais não possuem estrutura e sem quaisquer nem as devidas condições sanitárias.

Os fiscais da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA), em uma ação conjunta com o Ministério Público e a Polícia Militar, durante a ação, visitaram cinco pontos de abate, sendo três destinados ao abate de bovinos e dois ao abate de aves.

Foram interditados dois abatedouros de bovinos e um terceiro abatedouro, em construção, ou seja, ainda sem funcionar. Os fiscais da Aged orientaram que seja feita a regularização no Serviço de Inspeção.

Dos abatedouros de aves, ambos foram notificados a apresentarem solicitação de registro com prazo de 30 dias, pois os mesmos apresentavam condições favoráveis para funcionamento, havendo a necessidade de adequações.

Atividades de combate ao abate clandestino vêm sendo realizadas pela Aged como forma de assegurar a saúde da população em nosso Estado. Por ser tratar de um serviço essencial, a Aged tem estimulado empreendimentos a fazerem registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE). Na regional de Açailândia, por exemplo, existem empreendimentos de laticínio e até abatedouro frigorífico com selo no Serviço Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI).

Participaram desta ação, os fiscais da AGED da Unidade Regional de Açailândia e ULSAV de Buriticupu.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.