Opinião

Em artigo, Dino defende tese de Lula de revisão da reforma trabalhista

Governador diz que, em vez de diminuir, reforma ajudou a aumentar desemprego.

Gilberto Léda

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h32
Flávio Dino concorda com tese do ex-presidente Lula
Flávio Dino concorda com tese do ex-presidente Lula (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), sinalizou em artigo divulgado neste fim de semana, que concorda com a ideia do ex-presidente Lula (PT) de revogar trechos da reforma trabalhista, caso eleito para um novo mandado à frente da Presidência da República.

"A reforma trabalhista enfraqueceu a organização sindical, dificultou o acesso dos trabalhadores à Justiça e precarizou as relações trabalhistas”, destacou o socialista maranhense.

Ele também aponta que, ao contrário da criação de empregos - como prometido - a reforma ajudou a aumentar a massa de desempregados. “O reformismo equivocado ajudou a levar o desemprego para o nível altíssimo de 13,9% em março de 2017”, completou.

O tema entrou na pauta desde que, no início do ano, Lula afirmou que os brasileiros deveriam "acompanhar de perto" o que está acontecendo com a reforma trabalhista na Espanha. No país europeu, governo, sindicatos de trabalhadores e empresários fizeram um acordo para revisar alterações nos direitos dos trabalhadores feitas em 2012.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, chegou a comemorar, afirmando que a notícia é "alvissareira". "A reforma espanhola serviu de modelo para a brasileira e ambas não criaram empregos, só precarizaram direitos", disse.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.