Em Araguanã

MPMA recomenda que Prefeitura não use recursos públicos para festival e show de Wesley Safadão

De acordo com o Ministério Público, ao realizar a festa, o município deixa de cumprir com outras necessidades como, por exemplo, o pagamento dos salários dos servidores públicos ou o município decretar o estado de calamidade ou emergência.

Imirante.com, com informações do MPMA

- Atualizada em 27/08/2022 às 18h47
Apresentação do artista deve acontecer no 'Festival do Peixe', em 2 de setembro.
Apresentação do artista deve acontecer no 'Festival do Peixe', em 2 de setembro. (Foto: Divulgação / Potência Music)

ARAGUANÃ - O Ministério Público do Maranhão (MPMA) encaminhou, em 23 de agosto, Recomendação ao prefeito de Araguanã, Flavio Muniz, solicitando que a administração municipal não utilize recursos públicos para organizar e realizar o Festival do Peixe e, principalmente, o show do cantor Wesley Safadão, que está programado para o dia 2 de setembro. O artista cobra, em média, R$ 600 mil por apresentação.

Leia também:

STJ anula decisão do TJ-MA e suspende show de Wesley Safadão no interior do Maranhão

Assina a Recomendação a promotora de justiça Rita de Cássia Pereira Souza, titular da Promotoria de Justiça de Zé Doca, de cuja comarca Araguanã é termo judiciário.

De acordo com o Ministério Público, ao realizar a festa, o município deixa de cumprir com outras necessidades como, por exemplo, o pagamento dos salários dos servidores públicos ou o município decretar o estado de calamidade ou emergência.

“O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Araguanã é 0,533, o que coloca o município no 183º lugar entre os 217 municípios maranhenses, demonstrando a necessidade de maior efetivação de políticas públicas pelo prefeito”, explica a representante do MPMA. “Apesar dos salários dos servidores municipais não estarem atrasados, ainda há muito a evoluir na saúde e educação”.

Ainda conforme Rita Souza, a administração municipal deve atender ao interesse da coletividade, o que passa pela responsabilidade quanto aos gastos públicos.

O prefeito tem cinco dias para encaminhar ao MPMA a comprovação, por escrito, sobre o eventual atendimento da Recomendação e as medidas adotadas para tal.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.